Maioria dos locais de trabalho irão contar com IA até 2021

No seguimento da crescente popularidade de ferramentas como as VPA e robotic process automation, as organizações irão começar a potenciar a produtividade dos colaboradores com a integração de IA no local de trabalho

Maioria dos locais de trabalho irão contar com IA até 2021

A inteligência artificial está a ganhar terreno no local de trabalho, com os VPA e outros tipos de chatbot a realçarem a performance humana em muitas organizações. A gartner prevê que até 2021 70% das organizações irão suportar a produtividade dos colaboradores ao integrar IA no local de trabalho. Este desenvolvimento irá então levar a que 10% das organizações acrescentem políticas de assédio digital na sua regulamentação empresarial.

“Líderes de digital workplace vão implementar proativamente tecnologias com base em IA, como assistestes virtuaus e outros robos agentes conversacionais NPL para suportar e aumentar a protdutividade dos colaboradores”, disse Helen Poitevin, senior research director na Gartner.  “Contudo, estes agentes de IA devem ser monitorizados de forma a prevenir assédio digital e experiências de utilizador frustrantes".

Incidentes anterioresvieram a demonstrar qie assistentes mal concebido podem causar frustração nos colaboradores, por vezes levando a comportamentos e linguagem abusivos direcionados ao VPA. “Isto pode crear um ambiente de trabalho tóxico, uma vez que estes comporatamentos transbordarão eventualmente para a relação com os outros colaboradores".

Experiências recentes demonstraram tambem que o comportamente abusivo para com tecnologias IA pode ser traduzido na forma como tratam os sers humanos à sua volta. As organizações devem ter isto em consideração quando estabelecem VPAs no seulocal de trabalho e treinam a IA para lidar com a linguagem agressiva de forma apropriada.

Poitevin acrescentou que “agentes conversacionais com base em IA devem ser tratados com respeito, e dotados de uma personalidade que facilite isto. Por último, digital workplaces devem permitir aos colaboradores reportarem violações de regulamento”.

A Gartner prevê também que, até 2020, 20% dos colaboradores de instituições bancárias envolvidos em atividades de backoffice vão contar com a IA para trabalho não-rotineiro

“Tarefas não-rotineiras no back office de instituições financeiras incluém por exemplo revisão contratos financeiros e deal sourcing”, explica Moutusi Sau, senior research director na Gartner. “Apesar de estas serem tarefas complexas que requerem intrevenção dos colaboradores humanos, a IA pode assistir e potenciar o seu trabalho reduzir erros e oferecer recomendações sobre o próximo passo a tomar”.

A IA e a automação têm sido aplicadas com sucesso a trabalho rotineiro dentrod e bancos e ao longo da sua cadeia de valor,  mas em alguns casos isto resultou em layoffs para reduzir o pessoal excedente, levando a alguma dentro das forças de trabalho. Contudo, a IA tem um maior valor acrescido em comparação com a automação pura: a capacidade de potenciar o trabalho humano, em vez de o substituir.

"A perspetiva para a IA no setor fianceiro é favorável à restrição proativa das ferramentas IA a papéis de suporte, como na revisão de documentos ou na interpretação de acordos comerciais. Os CIO e líderes de digital workplaces devem também garantir aos seus colaboradores que vão implementar IA definitivamente", diz Sau.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 18 Março 2019

IT INSIGHT Nº 18 Março 2019

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.