Branded Content

Três erros a evitar ao mapear a sua jornada digital

Mudar para a Cloud oferece às organizações enormes vantagens, diz Phil Lewis da Infor, mas para beneficiarem do seu potencial, precisam de evitar erros comuns ao iniciarem essa jornada

Três erros a evitar ao mapear a sua jornada digital

1. Escolher uma solução "cloud", não "na cloud"

Isto pode soar como uma pequena distinção, mas representa uma grande diferença na prática. “Como fornecedor, poderia, por exemplo, subscrever um pouco da capacidade do seu fornecedor de Cloud preferencial e utilizar o Windows 95 na mesma”, diz Phil Lewis, vice-presidente de consultoria de soluções EMEA da Infor, líder global em software de Cloud empresarial especializado em indústria. “Isso torna-me um fornecedor “Cloud” genuíno? Não. Significa simplesmente que estou num sistema ligado no data center de outra empresa, “na Cloud”.”

Os clientes de Cloud devem procurar um verdadeiro fornecedor de sistemas Cloud, aquele que desenvolveu os seus sistemas aplicacionais para poder tirar proveito de todo o poder que a Cloud oferece. Isso significa retirá-los da tecnologia local tradicional e reformulá-los totalmente para que fiquem prontos para a Cloud.

“As organizações vêm até nós porque trabalhamos em estreita colaboração com a Amazon Web Services, o maior fornecedor de Cloud, então beneficiamos de poder usar os seus serviços para fornecer recursos, tornar o sistema à prova de futuro e fornecer uma experiência melhor para os nossos clientes”, disse Lewis.

Um verdadeiro fornecedor Cloud será capaz de fornecer novos recursos para os seus clientes à medida que eles se tornam disponíveis de uma maneira contínua e sem interrupções. Da mesma forma, podem implementar novas tecnologias e inovações SaaS imediatamente, sem ter que embarcar em grandes atualizações, com todas as interrupções inerentes que vêm com isso.

2. Optar por um sistema genérico

“As organizações agora exigem tecnologia desenvolvida para ser relevante para o seu setor e para as suas atividades atividades”, diz Lewis. “Eles estão fartos de ter que modificar de forma pesada o software para torná-lo capaz de administrar os seus negócios. É restritivo, caro e impede a inovação.”

Em vez disso, argumenta Lewis, os clientes da Cloud estariam melhor a trabalhar com fornecedores especializados. “Nós projetamos, desenvolvemos e implementamos tecnologia com os recursos de last mile, específicos para cada indústria incluída. Isso minimiza a necessidade de modificação e integração dispendiosas porque está tudo lá, pronto para utilização pelo cliente.” Essa abordagem fornece às organizações, em qualquer setor, a capacidade de controlar os seus processos de negócios sem ter que tentar adaptar sistemas genéricos para atender aos seus requisitos.

3. Vendo o digital simplesmente como um acessório

“Frequentemente, vê-se os recursos digitais simplesmente a serem acrescentados aos sistemas existentes”, explica Lewis. “Isso significa que esses sistemas se tornam desconexos e caros de manter.”

Colocar a Cloud no centro das operações permite que as empresas beneficiem de todas as tecnologias que ela pode oferecer. É para explorar essas oportunidades que a Infor, que foi reconhecida pela Gartner como um ‘Líder’ no Quadrante Mágico de 2021 em Cloud ERP para Empresas Centradas em Produtos, criou o Infor OS. A empresa descreve-o como “uma plataforma operacional em Cloud para o futuro”.

“Os clientes dizem-nos que gostam do facto de que dentro do Infor OS tudo o que precisam está disponível como standard”, diz Lewis. “Todos os recursos estão conectados e prontos para uso, seja Big Data, Inteligência Artificial, Machine Learning, automação de processos, Internet of Things ou experiência do utilizador.”

“Gostam do facto de não terem que embarcar em nenhum projeto caro de integração”, refere Lewis. “Podem apenas usá-lo para transformar cada elemento como fazem negócios, seja através do envolvimento do cliente e dos funcionários, melhorando a eficiência operacional, aumentando a visibilidade da cadeia de abastecimento ou simplesmente conectando tudo e todos. Podem construir um modelo de negócios que era inimaginável há alguns anos atrás e que agora está pronto para ajudar as organizações a aproveitar ao máximo as oportunidades empolgantes que a Cloud tem a oferecer.”

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela Infor

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 35 Janeiro 2022

IT INSIGHT Nº 35 Janeiro 2022

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.