Branded Content

Supply Chain Management: a importância das Tecnologias de Informação na gestão da Supply Chain

As tecnologias de informação têm desempenhado um papel fundamental no desenvolvimento civilizacional desde os anos 70. O aparecimento dos microprocessadores, das telecomunicações e da Internet acelerou de forma exponencial todas as dimensões das nossas vidas, com destaque para a família, educação, saúde, emprego e segurança.

Supply Chain Management: a importância das Tecnologias de Informação na gestão da Supply Chain

Vive-se hoje numa sociedade de informação e de consumo, liderada por exigentes e sofisticados consumidores, geradores de uma Demand Chain que impõe às empresas e à economia global um ajustamento constante. A revolução tecnológica chegou assim à Supply Chain Management.

A tecnologia tem sido um enabler fundamental da evolução das cadeias de abastecimento, contribuindo para várias mudanças de paradigma no retalho e distribuição. Existem outros fatores mais exógenos, tão excecionais e inesperados quanto a pandemia COVID-19, que obrigaram os agentes a reajustarem-se e, nalguns casos, a reinventarem-se! Sobressaíram fortes capacidades de adaptação, resiliência e inovação.

Uma parte importante da adaptação referida resulta do imperativo de confinamento, que obrigou a que profissionais e famílias convivessem sob o mesmo teto e em horários sobrepostos. Como consequência, uma fatia esmagadora do consumo em loja física foi transferida para o online. O e-commerce impôs um ritmo alucinante a todos os profissionais da logística e aos retalhistas, que recorreram aos seus genes de inovação, resiliência e foco no consumidor, para disponibilizar várias soluções para aquisição e entrega dos bens sem contato físico entre pessoas (entregas ao domicílio, pick-up in-store, PUDO pick-up).

As soluções informáticas na cloud rapidamente disponibilizaram novos serviços e funcionalidades. Na supply chain, assistiu-se ao desenvolvimento rápido de vários sistemas e iniciativas colaborativas entre os agentes.

• A gestão das encomendas online é gerida por sofisticados sistemas de Order Management, que garantem o compromisso logístico com o cliente, definindo o melhor tratamento logístico para cada uma das linhas de encomenda e interagindo continuamente com os vários sistemas de informação implicados.

• Ao nível dos armazéns logísticos, reforçou-se o papel das Dark Stores, onde se processam as encomendas online. Sistemas WMS – Warehouse Management System permitem consolidar a preparação de encomendas na Dark Store com o picking in-store, desenvolvendo estratégias de preparação, incluindo a automatização, que reduzem o custo logístico. Os stocks são geridos de forma integrada na rede logística (lojas, armazéns, CD, fornecedores), conectados com ágeis serviços de transporte.

• Ao nível do controlo do transporte, as soluções TMS – Transport Management System ocupam-se do planeamento de todos os fluxos necessários, identificando as melhores soluções e controlando a sua execução, otimizando as rotas e reduzindo custos. As soluções TMS permitem também calcular o ETA – Estimated Time of Arrival, através da interação com o parceiro de Last Mile, cujos sistemas de GPS e POD – Proof Of Delivery fornecem informações em tempo real, o que permite comunicar antecipadamente ao cliente o dia e hora da entrega.

• O e-shopper exige o acompanhamento em tempo real da sua encomenda através do Portal de Visibilidade Track & Trace.

• A necessidade de integração da cadeia de abastecimento e o acompanhamento em tempo real do processamento logístico, obrigaram a reforçar o investimento em ferramentas middleware, para implementação de integrações EDI/EAI e interfaces entre sistemas na cloud, através de API’s REST e SOAP.

• A desmaterialização e automatização de processos assume particular importância, num contexto onde a otimização das operações físicas são um pressuposto e o valor acrescentado encontra-se em tarefas de análise e tomada de decisão. Soluções como EDI, a Fatura Eletrónica, Purchase-To-Pay ou Order-to-Cash estão na égide das preocupações das empresas do século XXI.

O futuro é incerto, mas inclui algumas certezas. Realidades como o teletrabalho, a formação à distância, as soluções informáticas na cloud, a desmaterialização e automatização de processos, vieram para ficar. Serão estes os fatores de competitividade das empresas do futuro.

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela Generix

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.