Quality Assurance cada vez mais valorizada pelas organizações

O World Quality Report 2021 indica que a agilidade é fundamental nas organizações e que a Quality Assurance passa a integrar o desenvolvimento de software

Quality Assurance cada vez mais valorizada pelas organizações

Uma nova edição do World Quality Report 2021-2022 da Capgemini, da Sogeti e da Micro Focus revela que está a ocorrer uma mudança significativa na abordagem à Quality Assurance (QA), considerada cada vez mais importante pelas empresas. “O que a edição deste ano do World Quality Rept revela é que existe uma mudança clara na perceção e na importância crescente atribuída à Quality Assurance como um todo”, afirma Mark Buenen, Global Leader, Digital Assurance and Quality Engineering do Grupo Capgemini. 

O estudo revela que tanto na QA como no testing tem havido uma evolução significativa, desenvolvimentos que evidenciam uma mudança de perceção que abrange todas as áreas, incluindo a inteligência artificial (IA), o agile, os serviços DevOps e, sobretudo, a Intelligent Industry que está em expansão. “A pandemia reforçou o quão importante é a agilidade para as empresas de todos os setores de atividade. Por outro lado, à medida que as TI estão a ser modernizadas e os ambientes se estão a mover para a cloud para se tornarem mais ágeis, as empresas estão cada vez mais conscientes da relevância e do valor da Quality Assurance. Como resultado, estamos a assistir a um aumento do investimento nesta área, particularmente nas tecnologias que permitirão desenvolver a Inteligente Industry”, acrescenta Buenen.

A pesquisa,  que inquiriu 1.750 CIO e outros profissionais seniores da área das IT em dez setores de atividade de 32 países, conclui que as previsões confirmam-se com os principais aspetos de estratégia de IT, como a melhoria da experiência do cliente (63%), o reforço da segurança (62%), a capacidade de resposta às exigências das empresas (61%) e as soluções de software de elevada qualidade (61%) a serem equacionadas de forma semelhante. 

O World Quality Report constata que há um desejo crescente por parte das empresas para recorrerem à utilização das técnicas de IA e de ML nos seus programas de Quality Assurance. Quase metade dos inquiridos - 48% - revelaram que possuem um repositório de dados pronto a ser usado na execução dos testes exigidos pela IA e pelas plataformas de machine learning. 42% afirmaram que os seus líderes empresariais confiam nas informações fornecidas pelas plataformas e 46% que as suas empresas estão prontas para agir a partir dessas informações.

O nível de confiança no papel que a IA desempenha na QA das empresas é elevado, com planos robustos e o desenvolvimento de competências e conjuntos de ferramentas para que as técnicas de IA e de ML sejam aproveitadas nos programas de QA. De acordo com o estudo, verifica-se que há uma necessidade crescente de competências no que diz respeito à estratégia e à conceção de testes para a IA. As empresas estão a começar a compreender a complexidade da IA, os desafios que é preciso enfrentar para tirar partido dela, e as dificuldades em testar a própria IA. 

A adoção do agile e de DevOps na QA e no testing continua a ser uma tendência, e as empresas já estão a colher os frutos, beneficiando de melhorias evidentes e mensuráveis na produtividade, na qualidade do software e nos custos. Adicionalmente, há um realinhamento significativo dos fatores considerados como os mais importantes por parte dos profissionais inquiridos no que diz respeito à adoção bem-sucedida dos serviços DevOps – 52% dos inquiridos concordaram que as prioridades de negócio da sua empresa são o fator mais importante. 

Por outro lado, o stack tecnológico perdeu a sua importância: apenas 49% dos inquiridos o colocam no topo das prioridades este ano, contra 65% em 2020. Mas a falta de experiência profissional das equipas de agile continua a constituir um desafio. À medida que as fronteiras entre o desenvolvimento de software e as equipas de testing se esbatem, as empresas precisam de se focar na colaboração e no desenvolvimento das competências de todos os seus colaboradores responsáveis pela qualidade. 

As equipas de Quality Assurance tornar-se-ão em breve uma fonte de rápido crescimento no seio da Inteligente Industry, pelo que existem mais-valias significativas a colher da alocação de tempo, de energia e de orçamentos investidos nesta área. O estudo sublinha que as empresas estão interessadas em alcançar a transformação digital, e que os principais aceleradores da Inteligente Industry incluem a melhoria da eficiência (47%), o aumento da qualidade (46%), mais agilidade e flexibilidade (44%) e a melhoria da experiência do cliente (43%). 

Para alcançar esta meta, os primeiros passos que as empresas devem dar envolvem o apoio das suas administrações e a demonstração da viabilidade do conceito. 42% dos inquiridos declararam também que planeiam atualizar os laboratórios de testes que já possuem com recursos de 5G, de Internet of Things, de IA e com sistemas autónomos de modo a impulsionarem esta evolução. Para tal é necessário proceder a investimentos significativos e, nesse sentido, as empresas devem privilegiar os investimentos em produtos e serviços capazes de gerar mais-valias relevantes no menor espaço de tempo possível, bem como nas pessoas.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 33 Outubro 2021

IT INSIGHT Nº 33 Outubro 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.