Branded Content

O que a Netflix, Tinder e a EDP têm em Comum?

Com um crescimento exponencial, 90% dos dados mundiais foram gerados apenas nos últimos dois anos, através de diferentes dispositivos, aplicações e plataformas na “cloud” e também em diversos formatos.

O que a Netflix, Tinder e a EDP têm em Comum?

Não é novidade que toda esta informação está a remodelar os mercados a uma velocidade estonteante, e mais rápido do que qualquer outra força na história. Porém nunca houve melhor altura para obter impacto com o uso de dados como hoje. Encontramo-nos numa nova era em que o mundo físico está cada vez mais ligado ao mundo digital e, por consequência, os dados tornaram-se a nova classe de bens corporativos. 

No entanto, existe uma resposta fraca das empresas para compreender a importância da informação recolhida e perceber o seu potencial para gerar mais conhecimento e usá-lo de forma eficiente.

De acordo com Forrester, as empresas que são impulsionadas por dados, e consequentemente por “insights”, superam consistentemente os seus concorrentes. Em contrapartida, um estudo da Delloite revela que apenas 10% das organizações no mercado global são orientadas para dados.

A EDP, por exemplo, empresa de serviços públicos verticalmente integrada e com uma panóplia de sistemas integrados, apresentou um desafio à empresa tecnológica portuguesa Syone, que surgiu da necessidade de analisar o desempenho da equipa de integração dentro da plataforma SAP. Existiam algumas limitações no SAP Solution Manager, que não permitia à EDP capturar todos os dados relevantes, no entanto a equipa de integração decidiu analisar os registos de Tomcat da plataforma SAP e descobriu que, na realidade, todos os dados relevantes necessários já lá estavam.

Por este motivo, o primeiro passo da EDP foi instalar o Elastic, que lhes permitiu analisar dados de log não estruturados, usando a sintaxe Grok com o Logstash, em algo estruturado e consultável. Porém, o aspecto mais importante desta infra-estrutura e da solução seria a facilidade da sua escalabilidade. Neste âmbito, a Syone decidiu implementar a solução já existente do Elastic com todos os seus componentes, como o Elasticsearch, o Logstash e Kibana, na plataforma de Cloud da Microsoft, o Azure. 

Como consequência, cada vez mais equipas dentro da EDP estão a usar a plataforma, e o denominador comum para todos é - um enorme aumento de produtividade, juntamente com:

  1. A notificação imediata por uma mensagem do Microsoft Teams com um link para o evento do Elastic, quando um evento ocorrer
  2.  A redução do tempo (de dias para segundos) necessário para realizar a análise de eventos
  3. Todos os eventos (100M/dia) são analisados
  4. As aplicações podem consultar dados operacionais no Elastic e tomar decisões de ação de acordo com os dados coletados
  5. Identificação imediata da origem dos erros em cada um dos sistemas de integração ou aplicações que este sistema integra

Com a ajuda da Syone, a EDP não só optimizou e ganhou visibilidade sobre o desempenho da sua equipa, como também começou a identificar anomalias e endereçar problemas que requerem atenção, quase em tempo real. Tudo isto é possível com a simples coleta, processamento e análise de dados significativos.

De facto, as maiores empresas tecnológicas como Tinder, eBay, Uber, Lyft e Netflix utilizam a tecnologia da Elastic para a pesquisa e análise de dados. Por exemplo, quando alguém faz “swipe right” num perfil no Tinder, este processo envolve a ligação de dados com um conjunto de parâmetros que estão sempre a mudar. Da mesma forma, Netflix e eBay fazem cruzamentos de vários dados para responder a consultas e fazer sugestões aos milhares de utilizadores.

Semelhante a este Case Study da EDP, no caso da Uber e Lyft, as duas empresas utilizam a Elastic para extrair e gerar conhecimento sobre os seus dados para depois corresponder a localização vs preferências, tanto dos seus clientes como dos seus condutores.

A Syone reconhece que uma implementação de uma arquitectura de dados, centrada em insights de dados internos, permite às empresas desencadear inovação e descobrir fontes promissoras de crescimento, e como líder em Open Source em Portugal, presente em 15 países, com mais de 500 clientes no mundo e com 23 anos de experiência no mercado, a Syone consegue ajudar os clientes a atingir exatamente isso.

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela Syone

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 37 maio 2022

IT INSIGHT Nº 37 maio 2022

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.