Keymaster quer condições de trabalho “justas” para prestadores de serviços e clientes

Em 2022, a empresa espera “fechar todas as métricas de escalada do produto em Portugal e no mundo” e prevê a internacionalização em novembro

Keymaster quer condições de trabalho “justas” para prestadores de serviços e clientes

Com sede em Cascais e mais de 25 colaboradores até à data, a recentemente criada Keymaster é uma empresa com uma plataforma e um objetivo: assegurar as condições de trabalho mais adequadas para os empresários, parceiros e, principalmente, colaboradores de prestadores de serviços

Em entrevista à IT Insight, Nuno Godinho Lopes, CEO da Keymaster, afirma que, durante o seu percurso como empresário, se deparou “com a frustração referente à gestão de equipas, serviços, mercadorias e clientes” na área da prestação de serviços. Descontente com as soluções digitais disponíveis no mercado para equipas de manufatura, “resolvi ariscar e desenvolver uma solução que dinamizasse a transformação digital, a fim de assegurar as condições de trabalho justas para os vários prestadores de serviços e seus clientes”.

Assim, a Keymaster nasce da necessidade de otimizar os processos de trabalho e relação com o cliente, que resultou numa ferramenta “low-cost, acessível em termos de custo e capacidade de utilização a todos os empresários de prestação de serviços, que pretende completar o seu Know-how para além da sua especialidade”, explica o CEO. Já no que concerne o cliente final, a empresa apostou numa “plataforma interativa” e “totalmente gratuita”, cujo custo é assegurado pelo prestador, que garante a gestão e promoção dos serviços.

Na sua origem, a empresa começou numa lógica agile, entre a participação total de duas empresas de prestação de serviços de Nuno Godinho Lopes – uma oficina automóvel e loja de venda, reparação e manutenção de soluções informáticas e a sua software house. Agora, a empresa tem várias redes de unidades de negócios espalhadas pelo país, num sistema de SaaS, conta o CEO.

No seu portfólio atual, a empresa disponibiliza o módulo Folha de Obra Digital, “que integra e absorve soluções de faturação do lado do prestador de serviços. Defendemos, ainda, um melhor posicionamento de mercado dos nossos clientes, através da disponibilização gratuita e em tempo real, de uma plataforma para os seus clientes finais. O módulo de Cliente promove não só todos os nossos clientes prestadores de serviços como a experiência de quem os contrata”, reitera o CEO da Keymaster.

A plataforma Keymaster funciona em qualquer dispositivo e, segundo o CEO, contam lançar em breve módulos de “Redes, Agenda, Perfil do Colaborador, Inteligência de Negócio e Mapa de Ausências. Estes vários módulos nascem completamente integrados como valor acrescentado ao Módulo Folha de Obra Digital”.

A empresa está agora em fase de crescimento em território nacional, “com o apoio de uma estrutura de comunicação que aposta nos vários canais digitais assim como outras soluções de marketing direto”, conta Nuno Godinho Lopes, e “o próprio produto apresenta uma forte solução de tração no que diz respeito ao aumento de utilizadores, com a aposta de vir a ser a plataforma de prestação de serviços nacional”, que se ajusta às necessidades de implementação de cada setor. 

Para o ano que já vai a meio, a empresa espera “fechar todas as métricas de escalada do produto em Portugal e no mundo” e prevê o início oficial do projeto de internacionalização em novembro de 2022.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 38 Julho 2022

IT INSIGHT Nº 38 Julho 2022

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.