Google ultrapassa a marca das 35 mil formações em competências digitais em Portugal

Formação presencial regressa em março de 2018 na cidade de Setúbal. Formação online continua disponível e inclui mais três novos módulos de aprendizagem

Google ultrapassa a marca das 35 mil formações em competências digitais em Portugal

Desde o seu lançamento, em dezembro do 2016, 35.115 portugueses foram já treinados em competências digitais nas formações on-line e nas sessões presenciais que decorreram em 2017 nas cidades de Lisboa, Setúbal, Leiria, Aveiro, Porto e Peniche.

O projeto Atelier Digital, conta com o apoio da Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos e da SIC Esperança.

O projeto da Google visa formar os portugueses (com ou sem formação académica, empregados ou desempregados) em competências digitais e de forma gratuita, dotando-os das ferramentas necessárias para aproveitarem as oportunidades da digitalização da economia e a contribuir para fomentar o empreendedorismo em Portugal.

“Estamos muito entusiasmados com os resultados obtidos em 2017 que revelam bem o interesse dos portugueses por este tipo de formação e a sua importância numa economia cada vez mais digital. Por outro lado, estes resultados fantásticos renovam também as nossas expectativas para 2018 de querermos fazer mais e ainda melhor e mantendo o desígnio de pretendermos continuar a ser um motor de crescimento para Portugal e para a Europa”, diz Francisco Ruiz Anton, Director de Assuntos Institucionais da Google Portugal e Espanha, no comunicado enviado pela tecnológica.

O Governo, quando lançou o Programa Indústria 4.0, indica o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, no mesmo comunicado, "reconheceu a importância de mobilização da sociedade portuguesa para os desafios da digitalização".

O reforço da formação, acrescenta, em matéria de competências digitais "é um dos pilares deste Programa, com vista a acelerar a introdução de tecnologia na economia e de responder ao desafio da competitividade das empresas".

Já Maria Fernanda Rollo, Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, realça que “a literacia digital, a programação, a aquisição de competências digitais, em geral, contribui para aumentar a participação dos cidadãos num mundo crescentemente digital, em que a utilização intensiva das TIC domina progressivamente todas as dimensões da atividade humana" e que o digital "constitui uma combinação de desafios e oportunidades, suscitando, neste contexto, um esforço de formação e capacitação, e um expressivo investimento no plano científico e tecnológico".

O Governo pretende posicionar Portugal no grupo de topo dos países europeus nesta área, em particular através da Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030, Portugal INCoDE.2030.

De acordo com a Comissão Europeia, vão surgir, nos próximos anos, mais de 820.000 vagas em competências digitais e as empresas com maior probabilidade de sucesso e crescimento serão aquelas que possuam competências digitais. Porém, os mesmos estudos revelam que 90% das empresas europeias não possuem competências digitais apesar de as considerarem um fator de vantagem competitiva. Em Portugal, os indicadores apontam que mais de metade da população portuguesa denota falta de competências digitais.

À semelhança do ano anterior, em 2018, a formação presencial em competências digitais vai continuar decorrer em paralelo com a formação online. Através do site do Atelier Digital qualquer interessado pode registar-se e continuar a fazer formação online à sua medida, a obter certificação ou inscrever-se na formação presencial, sendo que ambas são gratuitas.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 13 Maio 2018

IT INSIGHT Nº 13 Maio 2018

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.