Escassez de semicondutores pode durar mais um ano

CEO de uma das principais fabricantes de semicondutores assume que a escassez de componentes poderá durar mais um ano, até porque a procura por parte de vários fabricantes – de várias indústrias – continua alta

Escassez de semicondutores pode durar mais um ano

A escassez de componentes eletrónicos é, atualmente, um ponto em cima da mesa. A ‘tempestade perfeita’ potenciada pela pandemia levou a que a larga maioria dos fornecedores de semicondutores não conseguissem produzir a quantidade necessária para suprir a procura.

Assim, fabricantes de computadores e de veículos automóveis, entre outros, têm visto a sua produção ser afetada pelo ‘shortage’ que se faz sentir. Ainda que os números que vêm da China sejam animadores – no segundo trimestre de 2021, a produção de semicondutores aumentou mais de 40% em relação ao mesmo período de 2020 – o problema ainda se mantém.

Numa entrevista à Bloomberg, Arthur Than, CEO da Integrated Micro-Electronics Inc. (IMI), a sexta maior fornecedora de serviços de fabrico de eletrónica para a indústria automóvel, a escassez de componentes generalizado pode continuar mais um ano, até 2022.

O CEO da IMI afirma que “a capacidade dos fornecedores de chips foi canalizada para as novas necessidades” do trabalho flexível, como computadores e monitores, até porque, como diz, “ninguém estava a comprar carros ou andar de avião”. Com a abertura da economia, “podem sair [de casa], mas ninguém o quer fazer de comboio ou avião” e, como tal, “agora querem comprar carros”.

Quem encomenda está a dizer que “aquilo que eu encomendava antes, quero encomendar antes”, explica; por outro lado, os fabricantes estão a dizer “transferi a minha capacidade para computadores, routers e outros bens”.

Questionado sobre quando esta escassez vai ser aliviada, Arthur Tan refere que não é simples trocar a capacidade de produção de um lado para o outro; só é possível satisfazer os vários lados através da adição de mais capacidade. “Mas essa capacidade do lado dos chips não é instantânea. A preparação dos equipamentos de fabrico – a tecnologia e tudo mais – leva cerca de um ano. Ou mais, dependendo do tipo de chip que se procure”, indica.

Em termos de previsões para a indústria – neste caso, de fabrico de semicondutores – existe uma luz ao fundo do túnel porque “nenhum dos projetos estão a ser cancelado. Se disser aos meus clientes que não consigo entregar, ou que consigo no próximo ano, ninguém cancela”.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.