Branded Content

Desafio do shadow IT na gestão de serviços cloud

A aquisição de serviços Cloud facilmente ocorre fora do controlo da organização de IT, aumentando os riscos para a organização, sendo necessário encontrar um equilíbrio entre a velocidade e o controlo

Desafio do shadow IT na gestão de serviços cloud

Nos últimos anos tem-se verificado um aumento da utilização das ofertas XaaS pelas empresas em Portugal, principalmente nas médias e grandes empresas, sendo que a rapidez na disponibilização da infraestrutura ou até um serviço completo é uma das vantagens que leva à adoção de soluções em Cloud, em oposição à oferta do IT interno, tipicamente mais lento e controlado.

No outro lado da balança, como desvantagem existe uma falta de controlo de todos os serviços que são essenciais ao bom funcionamento da empresa, comprometendo a aplicação de controlos (ex.: RGPD, COBIT), sujeitando a organização a potenciais falhas de segurança ou regulatórias. Tradicionalmente, o departamento de IT tem apresentado resistência à mudança, movendo alguns serviços internos para a Cloud, no entanto continua a não dar resposta direta às necessidades de negócio, levando a que requisitos que sejam necessários disponibilizar rapidamente sejam implementados à margem do departamento de IT.

Um exemplo será o lançamento de um novo site, suportando uma campanha de marketing, contratado diretamente, fora do controlo do departamento de IT, sem controlo em termos financeiros (análise custo/benefício) ou questões regulatórias.

Gestão de catálogo de oferta cloud

A alternativa é abraçar a mudança, incluir a oferta Cloud no catálogo de serviços fornecidos pelo departamento de IT, e permitir acelerar a transformação digital.

Isto permite que as necessidades da organização sejam satisfeitas, com agilidade e também com controlo, com mapeamento dos recursos utilizados ao centro de custos apropriado, ao serviço providenciado e à organização responsável. Igualmente, estando identificados os serviços Cloud utilizados, torna-se possível implementar políticas de segurança, proteção de dados e garantir a continuidade do serviço, independentemente da mudança das pessoas.

Melhores práticas de gestão de serviço

As próprias metodologias têm evoluído, sendo que a mais recente edição do ITIL já abraça o movimento do DevOps.

Arquiteturas standard, como o IT4IT™, permitem construir um sistema de governance, que adiciona contexto em forma de valor de negócio para entender e atuar sobre dados, tipicamente já existentes de forma dispersa. Desta forma, garante-se que a organização de IT acompanha necessidades da organização, ao mesmo tempo que assegura o controlo dos custos, ao longo das suas várias vertentes do ciclo de vida, desde a conceção, entrega e manutenção. Os detalhes dos processos a implementar deverão ser adaptados à realidade da organização, não sendo de esperar que uma pequena empresa, típica do tecido empresarial português, necessite da mesma complexidade em termos de intervenientes no processo e aprovações de uma grande multinacional.

A solução Governance.Business, permite a implementação dos processos de gestão do IT, incluindo funcionalidades de gestão de portfólio, gestão de projeto, catálogo de serviços e gestão de serviço. Esta foi desenhada para apoiar as empresas no processo de transformação digital e na mudança de paradigma.

 

Branded Content co-produzido por MediaNext para a InovaPrime

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 20 Julho 2019

IT INSIGHT Nº 20 Julho 2019

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.