Data centers em Portugal bem posicionados para crescer

Estudo posiciona Portugal como um dos mercados europeus secundários em expansão no segmento de data center, fruto da sua geografia estratégica, do seu potencial energético e da sua conectividade

Data centers em Portugal bem posicionados para crescer

Portugal conta com o potencial para se tornar um dos grandes polos de infraestruturas de data centers da Europa. A conclusão é avançada por um estudo recente da Savills que aponta ainda que nos próximos anos será possível observar um desenvolvimento robusto deste segmento imobiliário a nível nacional, bem como no quadro europeu.

Em comunicado, a análise da Savills estima que, até 2026, o mercado global de data centers atinja um valor de 251 mil milhões de dólares (cerca de 216 mil milhões de euros), com um crescimento médio anual de 4,5%. Este crescimento será impulsionado pela consolidação da chamada Internet of Things (IoT), pelo aumento da utilização das realidades virtual e aumentada e pela disseminação e fortalecimento das tecnologias de quinta geração, o já conhecido 5G.

Durante a pandemia de COVID-19, na região EMEA observou-se um aumento do tráfego online superior a 35%, com algumas áreas desta geografia a alcançarem valores de tráfego 90% superiores aos registados antes da pandemia.

Tendo em conta as transformações observadas, os data centers precisarão de ser suficientemente grandes para dar resposta às necessidades atuais e estimadas. Além disso, com o fortalecimento destas infraestruturas, surgem também maiores necessidades energéticas, pelo que é necessária uma aposta mais forte na eficiência energética destas instalações, bem como na sua sustentabilidade ambiental.

Ao longo dos últimos cinco anos, o interesse dos investidores em data centres tem vindo a crescer. Os market fundamentals têm vindo a fortalecer-se, pelo que é expectável um aumento da procura nos próximos cinco anos.

O caso português

Em Portugal, o segmento dos data centers é atualmente constituído por pequenos ou micro-espaços, sendo que a maioria das empresas em Portugal que dispõem deste tipo de infraestruturas têm optado por mantê-las dentro das suas próprias instalações. Este comportamento assenta em preocupações com a segurança dos dados armazenados, bem como na maior rapidez de acesso.

No entanto, antevê-se uma reconfiguração deste cenário em Portugal, com um número cada vez maior de empresas a procurarem soluções de armazenamento de dados fora das suas instalações, que de forma mais eficiente possam responder às suas necessidades crescentes de armazenamento.

Em Portugal, 46% de todos os data centres estão concentrados na região de Lisboa. A nível nacional, existem oito principais operadores de data centers: a Equinix, a Colt, a AR Telecom, a Claranet, a NFSI, a Altice, a NOS e a PT Empresas. O escasso portfólio de operadores de data centers em Portugal confere a este segmento um grande potencial de crescimento.

De momento, encontram-se em desenvolvimento quatro projetos em Portugal: em Sines, desenvolvido pela empresa Star Campus, com uma capacidade de até 450 megawatts, com energia proveniente de fontes renováveis; no Carregado, a Merlin Properties e a Edge Energy estão a construir um data centre com capacidade de 20 megawatts; a Fundação para a Ciência e Tecnologia, em parceria com a Câmara Municipal de Guimarães, está a promover a instalação de um data centre nessa cidade; a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo planeia criar o seu primeiro data centers, em Leixões, classificado como Tier III.

A Savills considera que Portugal se encontra firmemente bem posicionado para se transformar num dos grandes polos europeus para investimento em data centers , fruto da sua localização geográfica privilegiada entre Europa, América do Sul e África.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 38 Julho 2022

IT INSIGHT Nº 38 Julho 2022

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.