Crescimento de transformação digital vai mudar negócios da Península Ibérica

Estudo da F5 revela que as empresas da EMEA estão mais otimistas com os planos de execução de transformação digital

Crescimento de transformação digital vai mudar negócios da Península Ibérica

Os imperativos da transformação digital estão a alimentar uma transformação digital sem precedentes em toda a Europa, de acordo com uma nova pesquisa da F5. Agora no seu sexto ano, o relatório State of Application Services (SOAS) revela que 91% das organizações da EMEA colocaram em ação planos específicos de execução de transformação digital. Comparamos este valor com os 84% nos EUA e os 82% na região da Ásia-Pacífico, China e Japão (APCJ).

A transformação digital é uma oportunidade real para mudarmos os negócios tradicionais na Península Ibérica”, disse Juan Rodríguez, Iberia Country Managerl. “Isto está a impulsionar o crescimento dos portfólios de aplicações e a mudar a forma como são desenvolvidas, entregues, integradas e, em última análise, até mesmo usadas. Também significa mudanças na forma como são protegidas, dimensionadas e utilizadas”.

O principal motivo pelo qual as empresas da EMEA adotam a transformação digital é para aumentar a velocidade de lançamento de novos produtos ou serviços (61% dos entrevistados). A este ponto, segue-se a capacidade de responder e se adaptar melhor aos comportamentos de novos compradores (40%) e aos concorrentes emergentes (33%).

Atualmente, a otimização das TI (64%) e a otimização dos processos empresariais (55%) são os principais benefícios que as empresas esperam tirar da transformação digital. Os resultados são consistentes com a pesquisa dos anos anteriores e mostram como as empresas de TI continuam a reavaliar estruturas, processos e fluxos de trabalho para conduzir a próxima fase do seu caminho. Entre outras metas importantes da transformação digital destacam-se o aumentar a produtividade dos colaboradores (47%), as vantagens competitivas (45%) e o entrar em novos mercados (43%).

De acordo com o relatório SOAS, as empresas estão a começar a entrar na segunda fase da transformação digital, que é marcada por um aumento nas aplicações e uma expansão da automação.

  • 66% das empresas da EMEA incluidas no inquérito disseram que dependem de aplicações para executar a sua atividade - o maior número registado em qualquer região do mundo. Quase um em cada três (32%) acredita que as aplicações oferecem uma vantagem competitiva estratégica;
  • As descobertas do relatório também mostram como a transformação digital abalou a tomada de decisão baseada em aplicações registada no ano passado;
  • 57% afirmam que está a influenciar a automação e a orquestração, enquanto 51% apontam que se inspiram para explorar novas arquiteturas aplicacionais, como containerisation e microsserviços. 38% disseram que a transformação digital está a mudar a forma como desenvolvem aplicações, e 33% afirmaram que isso levou à migração de mais aplicações para a cloud pública. Além disso, 31% estão “refabricar” aplicações para os ambientes modernos e 26% estão a adotar a tecnologia de código aberto sempre que possível.

As organizações estão à procura de combinar serviços digitais de setores ou segmentos antes não conectados - formando assim novos ecossistemas para criar valor”, explicou Rodríguez. “Na verdade, muitos estão agora a ir mais além da primeira fase da transformação digital - automação de processos empresariais - e a dimensionar a sua pegada digital através da cloud e da automação”.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 29 Janeiro 2021

IT INSIGHT Nº 29 Janeiro 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.