CEO consideram que o crescimento da empresa é uma prioridade para 2024

CEO reconheceram a inteligência artificial como tópico principal da próxima reforma empresarial

CEO consideram que o crescimento da empresa é uma prioridade para 2024

O crescimento das empresas foi selecionado como principal prioridade para o ano de 2024 por 62% dos CEO, segundo um novo estudo da Gartner. Desde 2014 que não se registava uma percentagem tão elevada; no ano passado apenas 49% dos CEO inquiridos afirmaram esta ser a sua prioridade.

Além do aumento do foco em crescimento, o inquérito demonstrou que existe uma posição fraca em relação à administração de despesas, indicando que grande parte dos CEO e executivos acreditam que estes são os tempos económicos mais difíceis que já ultrapassaram”, afirma David Furlonger, Distinguished VP Analyst e Fellow da Gartner. “Estamos a entrar num período de aumento de confiança dos líderes empresariais e do lançamento de novas estratégias empresariais”.

Em relação à transformação digital, 34% dos CEO questionados selecionaram a Inteligência Artificial (IA) como a próxima prioridade na transformação empresarial após a inserção no digital.

“A IA está a substituir o digital como a principal expressão que os CEO mais referem, grande parte devido à inteligência artificial generativa”, refere Don Scheibenreif, Distinguished VP Ananlyst da Gartner. “A maior parte dos CEO entrevistados creem que os avanços da IA em 2023 valem a pena o hype que estão a ter na indústria da tecnologia”, acrescenta.

Apesar de todas as perspetivas negativas sobre a inteligência artificial, 87% dos CEO aceita que o benefício associado a este tipo de tecnologia é muito maior do que os riscos que poderá trazer aos seus negócios. Outros 90% concordam que a ideia de que a IA é uma ameaça à existência humana é um exagero.

Contudo, os líderes empresariais não estão a abordar a introdução da IA da forma mais positiva. 56% dos CEO consideram que a desinformação e os deepfakes podem criar problemas nas operações.

Os CEO deveriam tolerar a realização de projetos que utilizem IA generativa de custos reduzidos”, declara Scheibenreif. “No entanto, têm de evitar a tendência de controlar a aplicação da inteligência artificial generativa a partir do seu núcleo”, remata.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.