Cionet Insights

O que a inovação pode trazer em tempos pós COVID-19?

Algumas ideias analógicas que paradoxalmente podem ajudar os negócios

O que a inovação pode trazer em tempos pós COVID-19?

Em tempos de profunda transformação, muitas empresas procuram soluções no digital, procuram tendências que usam tecnologias e plataformas emergentes. As videoconferências, as transmissões “ao vivo”, bem como a realidade virtual, aumentada e híbrida, servem agora para remodelar os modelos de negócios e envolver os consumidores de formas mais criativas. E se o inverso pudesse ser explorado da mesma forma, ou seja, utilizar produtos e ideias analógicas para transformar o modelo de negócio e ao mesmo tempo acelerar os processos com a sua digitalização? Algumas inovações inspiradas no analógico estão a ser adaptadas para ajudar empresas e consumidores:

OYB - Origami Your Business: Alavancar o consumo em tempos de confinamento através de DYI

Um dos maiores desafios que as empresas atualmente encontram é a rápida necessidade de converter produtos e serviços que eram analógicos, em todo o caso há muitos produtos virtualmente impossíveis de se tornarem digitais. Esse foi o ponto de partida da Nendo um estúdio de Design Japonês que criou uma bolsa para uma plataforma online italiana (https://uptoyouanthology.com/). Esta forma de ajudar os clientes a montar os seus produtos não é nova (IKEA), mas a possibilidade de adquirir templates e/ou desenhar templates para revenda muda o paradigma de uma empresa de produção para uma empresa em plataforma de Crowd-Design.

DTYB – Drive Through Your Business: Adaptar espaço físico para criar soluções Drive Through

Este é o modelo de entrega com mais de 90 anos e que vai criar oportunidades para renovar negócios. Claro que nem todos os negócios com espaço físico tem a capacidade de se adaptar a drive-through. No entanto, muito negócios poderão adaptar as suas instalações para ajudar os consumidores a conseguirem o que querem num tempo muito curto, garantindo ao mesmo tempo a segurança dos clientes. Existem, mesmo assim, alguns negócios e espaços que podem ser adaptados para o Drive-Through nomeadamente: Farmácias, restauração, clínicas, veterinárias, serviços de reparação rápida e lojas de conveniência.

RCS – Recenter Consumer Senses: Maximizar a experiência sensorial do consumidor, com dados

À medida que mais e mais aspetos das nossas vidas são digitalizados, é pertinente perguntar quais os elementos de um produto ou negócio que podem amplificar o fascínio pelos materiais táteis, pelo analógico, e pelo retro que também pode ocorrer em relação às tecnologias que nunca tiveram um precursor ou contraponto físico. Nos últimos anos assistiu-se ao desenvolvimento de muitos produtos de raiz digital, sem explorar o retro, ou mesmo as experiências sensoriais do consumidor. À medida que o consumidor exige melhor experiência, o analógico sensorial terá de voltar ao centro do desenho, agora alavancado com dados e tecnologias híbridas (como IoT, AI e XR).

A forma física habituou-nos a ser algo de muito diferente: ocupa o espaço entre o arquetípico de dispositivo tecnológico artístico e minimalista (Bang & Olufsen) e um produto de estilo de vida destinado ao nosso dia-a-dia. Onde residem as oportunidades? Na integração da inovação para servir o consumidor oferecendo mais dados e mais funcionalidades através das tecnologias híbridas mencionadas. A desconexão entre os objetos analógicos e a maneira como interagimos com estes é critico para as crescentes preocupações sobre privacidade e controlo que a empresa tem sobre os nossos dados e o que esses dispositivos quando ativados provocam. 

Quais as notas à navegação para a conversão de produtos analógicos em produtos “aumentados”? Atenção ao que o consumidor não quer, RGPD, interoperabilidade com plataformas existentes e capacidade de criar real valor em vez de ser mais um gadget (ao qual muitos de nós temos ganho fadiga). Ficam ainda duas notas para oportunidades de inspiração, o Detox Digital (uma tendência crescente) e ou um bom livro para quem ainda assim resiste à inovação e ao digital, a minha sugestão: “The Obstacle is the Way”, por Ryan Holiday. 

Tags
Notícias relacionadas

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 25 Maio 2020

IT INSIGHT Nº 25 Maio 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.