Empresas não integram estratégia de negócio, tecnologia e sustentabilidade

Estudo da Accenture aponta que os CIO devem assumir o papel de consolidar as estratégias de negócio, tecnologia e sustentabilidade não só para entregar valor e resultados tangíveis, mas também para aumentar o impacto sustentável das suas organizações

Empresas não integram estratégia de negócio, tecnologia e sustentabilidade

O novo estudo da Accenture revela que a ambição crescente das organizações por metas ambientais, sociais e de governance (ESG) só poderá ser atingida por estratégias alinhadas de sustentabilidade e tecnologia, que permitam obter vantagem competitiva, valor financeiro e um impacto positivo duradouro na sociedade e no meio ambiente. Porém, e de acordo com os resultados apurados, apenas 7% dos entrevistados integraram totalmente as suas estratégias de negócio, tecnologia e sustentabilidade.

As 560 empresas integradas no estudo Uniting Technology and Sustainability: How to Get Full Value From Your Sustainable Technology Strategy, classificaram a tecnologia como importante ou muito importante para alcançar as suas metas de sustentabilidade. Embora as organizações percebam o valor associado a uma estratégia integrada, citam a falta de soluções e standards (40%), complexidade (33%) e falta de consciência das consequências não intencionais da tecnologia (20%) como barreiras para atingir os seus objetivos. Esta divergência entre intenção e ação leva as empresas a fazer trade-offs entre metas de negócios e sustentabilidade – os quais podem ser reduzidos ou eliminados com uma estratégia de tecnologia holística e sustentável.

Os CIO podem desempenhar um papel crítico no apoio aos esforços gerais de transformação da sua empresa e devem ser considerados no processo de tomada de decisão em matérias de sustentabilidade. Porém, isso não acontece na maioria dos casos. Na verdade, apenas 49% dos CIO fazem parte da equipa de liderança que define metas de sustentabilidade, e apenas 45% são avaliados no cumprimento destas metas.

Sanjay Podder, Managing Director, Technology Sustainability Innovation Global Lead na Accenture afirma, em comunicado, que “todos os negócios devem ser negócios sustentáveis e a tecnologia é um enabler crítico e fundamental nesse processo. A título de exemplo, a tecnologia pode melhorar a transparência e rastreabilidade nas cadeias de abastecimento globais, ou até ajudar a medir e a reduzir as emissões de carbono”. Sanjay Podder refere que “deixou de ser opcional colocar a sustentabilidade no core de como as organizações operam. Uma estratégia de tecnologia sustentável ajuda as empresas a entregar valor 360° e a contribuir para o alcance das suas metas de sustentabilidade mais amplas”.

Uma estratégia de tecnologia sustentável eficaz ajuda a impulsionar o crescimento dos negócios e o desempenho ESG, atendendo a três imperativos principais:

  1. Sustentabilidade através da tecnologia: A tecnologia pode ser utilizada para acelerar os esforços de sustentabilidade em toda a organização. Noventa e dois por cento das empresas analisadas neste estudo pretendem atingir metas líquidas de zero emissões até 2030, o que exigirá a implementação de tecnologias avançadas para medir, reduzir e remover a pegada de carbono de uma organização. A tecnologia também é fundamental para avançar em direção a cadeias de valor responsáveis; promover escolhas sustentáveis para os clientes; e construir uma organização sustentável. 70% das empresas integradas neste estudo que reduziram com sucesso as emissões na produção e nas operações, usaram inteligência artificial (IA) para fazê-lo;
  2. Sustentabilidade na tecnologia: Proteger as pessoas e o planeta, tornando a própria tecnologia progressivamente mais sustentável. À medida que mais pessoas ficam online e o uso da tecnologia cresce, também aumentam as emissões de carbono das TI. Como tal, é necessário adotar software verde que seja eficiente em carbono e consciente; construir sistemas confiáveis que incorporem privacidade, justiça, transparência, robustez e acessibilidade; e instituir os mecanismos de governance corretos. Apenas duas das 560 empresas analisadas afirmaram que consideram a eficiência energética em todas as fases do ciclo de vida de desenvolvimento de software, indicando um espaço considerável para melhorias. O relatório identifica uma estrutura robusta de desenvolvimento de software verde que prioriza áreas de emissões de materiais, incluindo o ciclo de vida de desenvolvimento de software, bem como experiência digital, cloud, edge, data centers, IA, DLT (distributed ledger technology) e infraestrutura verde;
  3. Sustentabilidade em escala: Trabalhar com os parceiros de ecossistema para criar inovação disruptiva e desenvolver formas completamente diferentes e mais sustentáveis de fazer negócios no futuro. Nenhuma organização pode enfrentar os desafios globais de sustentabilidade em escala por conta própria. As empresas devem trabalhar além dos limites das suas próprias organizações para cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. Quarenta e três por cento das empresas analisadas estão agora a aderir a colaborações na indústria, alianças e grupos de defesa focados em tecnologia eco-friendly.

Podder acrescenta que “criar e implementar uma estratégia abrangente de tecnologia sustentável – uma que use a tecnologia para impulsionar a sustentabilidade em escala e, ao mesmo tempo, tornar a própria tecnologia mais sustentável – agora é a missão core do CIO. A responsabilidade é enorme, mas a oportunidade de gerar novas fontes de valor e liderar o caminho para um futuro mais sustentável é ainda maior”.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 39 Setembro 2022

IT INSIGHT Nº 39 Setembro 2022

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.