CEO consideram a sustentabilidade como uma oportunidade de crescimento

Segundo mais de metade dos CEO, as alterações climáticas afetam as operações logísticas das organizações

CEO consideram a sustentabilidade como uma oportunidade de crescimento

Segundo o mais recente questionário da Gartner, 69% dos CEO consideram a sustentabilidade como uma oportunidade de crescimento para as suas empresas em 2024.

Conforme os CEO redifinem as suas estratégias a longo-termo, a sustentabilidade ambiental continua a ser um dos principais fatores que irá influenciar a competição”, refere Kristin Moyer, Distinguished VP Analyst da Gartner. “Apesar de existir muito greenwash corporativo, as condições económicas recentes podem ter despoletado um retorno ao cinismo ambiental, social e de governação (ESG) e uma nova focalização no lucro a todo o custo. Contudo, o compromisso dos CEO parece firme”, acrescenta.

Quatrocentos CEO e outros executivos séniores na América do Norte, Europa, Ásia, América Latina, Médio Oriente e África do Sul responderam ao mais recente inquérito realizado entre julho e dezembro de 2023.

A sustentabilidade continua a ser uma prioridade de negócio que faz parte do top dez, ultrapassando até a produtividade e a eficiência, este ano”, afirma Moyer. “Os líderes e os investidores sabem que o comportamento descuidado das empresas em relação ao ambiente representa um risco a médio e a longo prazo para os seus resultados, sendo o preço a pagar elevado quando os aspetos ambientais são ignorados como efeitos externos. No entanto, os CEO inteligentes compreendem que os desafios da sustentabilidade criam novas áreas de negócio”, acrescenta.

A forma como os CEO estão a implementar a sustentabilidade para aumentar o crescimento das empresas através de produtos e serviços sustentáveis (33%), práticas de negócio sustentáveis (18%), o envolvimento dos interessados (18%), e a descarbonização (18%).

De acordo com a Gartner, a tecnologia digital tem um papel importante tanto nos resultados financeiros e de sustentabilidade. Por exemplo, os dados e as análises de Internet of Things (IoT) podem otimizar as turbinas de vento, que acaba por reduzir os custos e às emissões de gases de estufa. Inteligência artificial (IA) e a IoT podem reduzir os custos e o desperdício de alimentos, enquanto um mercado de economia circular pode criar novas receitas e reduzir o desperdício.

O inquérito da Gartner revela que 54% dos CEO dizem que os seus negócios estão a ser afetados pelas mudanças dos padrões climáticos, pelo menos de forma moderada. Mais de metade (51%) considera que a alteração dos padrões climáticos está a levá-los a planear mudanças como trabalham ou o que já desenvolveram.

Os CEO veem que as mudanças climáticas já estão a impactar as operações dos seus negócios”, destaca Moyer. “Essas operações têm de ser adaptadas, com a tecnologia a desempenhar um papel vital na condução destas mudanças, especialmente na dinâmica das cadeias de abastecimento”, acrescenta.

A pesquisa da Gartner indica que o maior impacto das mudanças climáticas referido pelos CEO é nas dinâmicas das operações (30%), particularmente alterações em logísticas como o armazenamento, o calendário e as entregas. As deslocalizações vêm em segundo (14%), seguido da automação, tecnologia e dados (13%).

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 50 Julho 2024

IT INSIGHT Nº 50 Julho 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.