Guerra tecnológica sino-americana continua na inteligência artificial

As startups SenseTime, Megvii e Yitu são mais três empresas chinesas a entrarem na lista negra dos Estados Unidos. Foram adicionadas recentemente 28 entidades à lista americana, 20 governamentais e oito empresas

Guerra tecnológica sino-americana continua na inteligência artificial

São três das mais valiosas empresas dedicadas ao desenvolvimento da tecnologia de reconhecimento facial na China. As startups SenseTime, Megvii e Yitu entraram na lista negra de entidades com as quais o comércio com os EUA está proibido.

Washington explicou a escolha destas 28 entidades por se tratarem de "organizações ligadas à violação de direitos humanos contra minorias", referindo-se à tensão em Xinjiang que envolve a comunidade muçulmana. As preocupações de segurança também foram justificação, tal como no caso do mais conhecido membro desta lista, a Huawei. 20 entidades públicas de segurança entraram agora na lista negra do Departamento de Comércio dos EUA, bem como oito empresas.

A SenseTime é a segunda startup na área da inteligência artificial mais valiosa do mundo, e estima-se que valha 7,5 mil milhões de dólares. A Megvii vale 4 mil milhões e a Yitu valerá 2,4 mil milhões de dólares.

Também a Hikvision, fabricante de câmaras de vigilância, ou a iFlyTek, dedicada ao reconhecimento de voz, estão banidas de comprar ou vender aos Estados Unidos. A Hikvision está avaliada em 42 mil milhões de dólares.

As restantes três empresas adicionadas à lista são a Zhejiang Dahua Technology, fabricante de equipamentos de vigilância; a Xiamen Meiya Pico Information, especializada em data recovery; e a Yixin Science and Technology, dedicada ao reconhecimento facial.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.