Aprender através do malware

O Threat Emulation quer oferecer o melhor índex de captura de ameaças e, virtualmente, é imune a todas as técnicas de ataque evasivas

Aprender através do malware

A Check Point oferece o Threat Emulation, a tecnologia zero-day sandboxing, uma solução disponibilizada pela SandBlast Network que oferece o “melhor índex de captura de ameaças” e é virtualmente imune a todas as técnicas de ataque evasivas. A SandBlast Network deteta e bloqueia de forma prévia o malware desconhecido e que ainda não foi detetado, também conhecido como zero-day. com o objetivo de parar este tipo de ciberataques.

Com o objetivo de oferecer uma proteção a ataques zero-day, foi criado o relatório Threat Emulation para todos os ficheiros que passem pela sandbox. Este relatório disponibiliza informação detalhada sobre qualquer tentativa de correr um ficheiro malicioso na sandbox. O Threat Emulation encontra-se enriquecido com threat intelligence alimentado diretamente através da Check Point ThreatCloud, a maior fonte de threat inteligence do mundo, capaz de cobrir todos os ambientes de TI – cloud, rede, enpoints e dispositivos móveis.

Uma única gota de sangue contém informação genética incontável, intrínseca ao funcionamento, desenvolvimento, crescimento e reprodução de todos os organismos responsáveis pela construção de pedaços de vida.

À semelhança do que acontece com o corpo humano, as linhas de código de malware constroem os blocos de ciberameaças. O malware é um processo evolutivo, como é possível constatar pelo surgimento de novo malware, nos últimos anos. A maioria do malware é criado a partir de bits e fragmentos de código. Tal como acontece com os programadores de software, os hackers têm tendência para reutilizar código. Desta forma poupam tempo e ficam libertos para melhorar as suas técnicas de malware, evitar a sua deteção e aumentar a eficiência dos seus ataques.

O Malware DNA, enquanto parte da solução SandBlast Network da Check Point, é o mais recente motor de deteção baseado em inteligência artificial, desenvolvido pela Check Point para identificar e ajudar a prevenir ataques maliciosos de uma forma revolucionária. Este é capaz de classificar novas formas de malware em famílias já identificadas, construindo a inteligência necessária para perceber e bloquear ciberameaças. O Malware DNA consegue alcançar esta eficácia, através do scanning especializado de cada malware para encontrar o código e semelhanças comportamentais para usar contra as referidas famílias de malware. Os processos de machine learning são frequentemente comparados com milhões de amostras de malware detetadas pelas centenas de milhões de sensores Check Point implementados em todo o mundo para detetar com eficiência e precisão, contruir inteligência e correlacionar as famílias de malware.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 20 Julho 2019

IT INSIGHT Nº 20 Julho 2019

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.