"Bring Your Own PC”: uma entrada para o cibercrime

A utilização de computadores pessoais é muitas vezes mais suscetível a ataques de ransomware, phishing e outras práticas de cibercrime

"Bring Your Own PC”: uma entrada para o cibercrime

Desde que os governos decretaram o confinamento e as empresas recorreram ao teletrabalho, registaram-se diversas mudanças na forma como as empresas operam. Um dos mais importantes é a capacitação de ferramentas para facilitar estas iniciativas de teletrabalho, que em muitos casos se basearam em colaboradores que utilizam os seus próprios computadores pessoais para trabalhar. Isto impulsionou o conceito de "Bring Your Own PC”, que até agora tinha relativamente pouco sopro no mundo dos negócios.

De acordo com os investigadores da Gartner, nos próximos anos esta tendência vai ganhar muita força, e em dois a cinco anos chegará ao grau de adoção generalizada. O mesmo acontecerá com a adoção do serviço Secure Access on the Edge, mas neste caso a sua generalização só chegará nos próximos cinco a dez anos. Na opinião de Rob Smith, diretor sénior de investigação da Gartner, embora antes da crise de saúde causada pela COVID-19 o "Bring Your Own PC” tivesse muito pouca força "no início da pandemia, as organizações simplesmente não tiveram escolha".

Diz, por isso, que "a necessidade urgente de permitir que os colaboradores trabalhem a partir de casa e a falta de hardware disponível reforçou a sua adoção global". De acordo com as opiniões expressas pelos clientes da Gartner, a adoção deste conceito foi de apenas 5%, mas como resultado da crise disparou, quase por obrigação. Agora, de acordo com a sua investigação, a segurança ligada ao "Bring Your Own PC” e à Secure Access on the Edge está num estado de expectativas futuras, pelo que os CISOs devem ter em conta a importância de assegurar estes ambientes remotos.

Na opinião de Smith, os CISOs devem "priorizar as suas práticas de segurança, incluindo permitir a autenticação de vários fatores para todos os acessos e a qualquer recurso corporativo, independentemente de ser virtual ou não, e seja em cloud ou no local. As organizações devem acolher todos os dados de aplicações em cloud e não permitir o armazenamento local ou o upload de dados no local a partir de qualquer dispositivo pessoal, uma vez que isso poderá infetar o sistema na cloud".

Os principais problemas do "Bring Your Own PC” são que muitas vezes estes computadores pessoais são mais suscetíveis a ataques de ransomware, phishing e outras práticas de cibercrime, o que coloca em risco os sistemas corporativos a que se ligam. Por isso, é vital limitar e controlar ao máximo o acesso destes dispositivos, algo que só pode ser garantido através de determinadas tecnologias de segurança, tanto integradas em hardware como em terceiros.

A Gartner aponta para tecnologias como MFA, Cloud Access Security Agents (CASB), Zero Trust Network Access (ZTNA), Virtual Desktop Infrastructures e Desktop como um serviço. Na opinião de Smith, "sem investimento nestas tecnologias, o IT enfrenta um custo potencial muito maior na forma de ransomware".

Por outro lado, destacam o papel que a Secure Access on the Edge terá no futuro, uma vez que permite aceder a qualquer aplicação através de qualquer rede, garantindo a segurança e oferecendo inúmeras capacidades, tais como SD-WAN, gateways web seguros, CASB, firewall de próxima geração e ZTNA.

Joe Skorupa, vice-presidente de investigação da Gartner, explica que "embora a Secure Access on the Edge seja relativamente nova, a pandemia COVID-19 tem fomentado a necessidade de planos de continuidade de negócios que incluam acesso remoto seguro e flexível, em qualquer lugar, a qualquer momento, à escala, mesmo a partir de dispositivos não fidedignos".

"Como os serviços Secure Access on the Edge são nativos da cloud, dinamicamente escaláveis, acessíveis globalmente, multiutilizaveis, e incluem acesso à rede de confiança zero, a sua rápida adoção está a ser reforçada. Nos últimos três meses foi adotada por mais de 40% dos trabalhadores remotos do mundo", conclui.

 

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.