Big Data – Como os dados podem revolucionar os negócios

A Xpand IT juntou-se à Cloudera para debater a importância dos dados em plena era da transformação digital. As empresas, que veem o Big Data como um imperativo de negócio, explicaram aos mais de 200 presentes no Fórum Tecnológico Lispolis, no passado dia 19 de abril, como podem as empresas tornar-se cada vez mais data-driven

Big Data – Como os dados podem revolucionar os negócios

“Os dados são o novo petróleo”. Esta frase tem estado nas bocas do mundo e tem sido a metáfora que melhor explica a importância que os dados têm para as organizações. Efetivamente, em plena era da transformação digital, onde reina a desmaterialização dos processos de negócio, é necessário perceber o que fazer às enormes quantidades de dados que estão armazenados nas organizações e de que forma estes se poderão traduzir em insights valiosos que podem impulsionar a competitividade das mesmas.

Paulo Lopes, CEO da Xpand IT, sublinhou que “por vezes os negócios têm alguma dificuldade em acompanhar o ritmo de mudança da tecnologia”. Perante esta dificuldade, torna-se então fundamental que as empresas adotem soluções que lhes permitam ser mais ágeis e acompanhar o ritmo do panorama tecnológico, que está em constante mutação.

Aliado a este fator, também os clientes estão cada vez mais exigentes e esperam das empresas uma oferta à medida das suas necessidades. De facto, tal como sublinhou Wim Stoop, senior technical marketing manager da Cloudera, durante o evento, o marketing personalizado tem um impacto três vezes maior no cliente do que o tradicional, o que enfatiza ainda mais a importância de proporcionar aos clientes campanhas customizadas. Como podem então as empresas entregar aos seus clientes uma mensagem personalizada às suas necessidades? Para Nuno Barreto, partner & Big Data lead da Xpand IT, a resposta assenta em três pilares: data science, fast data e cloud

Embora os dados estejam no centro da disrupção digital, de acordo com a Harvard Business Review, apenas 50% dos dados não estruturados são utilizados pelas empresas. Para Wim Stoop, não vale a pena as empresas possuírem muitos dados se não souberem tirar proveito dos mesmos. Assim, e tendo em conta que os dados da IDC dão conta de que 80% das empresas europeias têm a transformação digital no centro da sua estratégia, é necessário começar a desenhar-se um caminho de amadurecimento da analítica, que dever começar pela nomeação de pessoas dentro das empresas responsáveis pelos dados.

Quanto ao papel da tecnologia deste cenário, Wim Stoop frisou a importância dos ecossistemas open source. Segundo o senior technical marketing manager, “nenhum software sozinho consegue responder a todas as necessidades das empresas, enquanto as comunidades open source têm a vantagem de, ao trabalharem de forma articulada, serem mais flexíveis” e, consequentemente, mais eficazes. Esta é a proposta de valor da Cloudera, que permite a articulação das suas soluções com as de outros fabricantes para, desta forma, conseguir abranger o máximo de requisitos das organizações.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 15 Outubro 2018

IT INSIGHT Nº 15 Outubro 2018

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.