Maioria das empresas estão em fase experimental do uso de IA

Um novo estudo indica que mais de 60% das empresas ainda estão numa fase experimental do uso de inteligência artificial, em comparação com 12% das organizações que estão num nível mais avançado de maturidade

Maioria das empresas estão em fase experimental do uso de IA

A maioria das empresas que usam Inteligência Artificial (IA) nas suas operações (63%), ainda se encontra numa fase experimental desta tecnologia. Os dados são do novo estudo da Accenture, que revela, ainda, que apenas 12% das organizações estão a utilizar a IA num nível de maturidade mais avançado, permitindo-lhes alcançar mais vantagem competitiva.

O estudo “The Art of AI Maturity: Advancing from Practice to Performance” indica uma framework holística para o sucesso das estratégias de crescimento da IA nas organizações, que conta com um novo índice para expressar a maturidade da IA de uma empresa numa escala de zero a cem. De acordo com o estudo, a maturidade da IA é o grau em que as organizações superam os seus pares numa combinação de recursos fundamentais e diferenciados relacionados com a IA. Estes recursos incluem a tecnologia – dados, IA, cloud – bem como estratégia organizacional, IA responsável, apoio de C-Suite, talento e cultura.

O relatório coloca a maturidade mediana da IA das organizações numa pontuação moderada de 36, o que revela que a maioria das empresas tem oportunidades significativas para gerar maior valor com a IA. A pesquisa destaca um pequeno grupo (12%) de organizações que já usam a IA para superar os seus concorrentes, as quais são apelidadas de AI Achievers, com uma pontuação de 64 na escala de maturidade - quase o dobro das restantes –, um valor que é correlacionado com um crescimento de receita 50% maior do que os seus pares.

A análise mostra ainda que a maioria das empresas analisadas (63%) estão numa fase experimental em matérias de IA, apelidadas de AI Experimenters, situando-se apenas à superfície do potencial desta tecnologia com uma pontuação de maturidade de IA de 29. Os AI Innovators (13% das organizações) têm uma pontuação de 50, enquanto os AI Builders encontram-se com 44, um pouco avançados no seu nível de maturidade em IA, mas ainda aquém do que conseguiriam explorar a nível do potencial da IA.

Sanjeev Vohra, líder global de Applied Intelligence da Accenture, acredita que “todas as componentes de cada negócio devem ser transformadas por tecnologia, dados e IA, o que em alguns casos pode resultar na reinvenção total da empresa”. Sanjeev Vohra acrescenta que “os AI Achievers estão a mostrar aos seus pares o que é possível quando se desbloqueia todo o potencial de talento e tecnologia, a trabalhar em conjunto, apoiados por uma visão clara e por um compromisso com a mudança. Mas mesmo este grupo mais maduro tem muito espaço para crescimento. E enquanto a maioria das indústrias tem AI Achievers, estes variam muito no seu nível de maturidade em IA e nos avanços que poderão ter”.

As previsões para o estado atual e futuro projetado da maturidade da IA por setor ditam que as empresas de tecnologia, que já têm uma alta pontuação de maturidade de IA de 54, vão aumentar moderadamente este valor para 60 em 2024, embora estejam já posicionadas no auge da maturidade de IA em todos os setores. Em contraste, os fabricantes de automóveis e fornecedores vão aumentar de um valor moderado de 39 para 57 em dois anos – apostando num aumento significativo nas vendas de veículos autónomos movidos através de IA. Da mesma forma, as empresas de retalho vão evoluir de 38 para 54 em 2024. 

Notavelmente, muitas empresas do setor do retalho mostram um compromisso mais profundo com a transformação de IA do que outros setores. A Walgreens Boots, como parte dos seus esforços para criar uma organização mais orientada por dados que possa oferecer aos clientes serviços digitais altamente personalizados, migrou de bancos de dados antigos para bancos de dados e análises avançadas em cloud. A empresa também construiu mais de 100 produtos de IA de alto valor que criam perfis detalhados de clientes e ajudam a otimizar melhor o stock e os preços.
Independentemente do setor, o impacto da IA nas organizações está a crescer consideravelmente.

As maiores empresas do mundo que discutiram IA nas suas reuniões de resultados em 2021 tiveram 40% mais hipóteses de ver o valor das suas ações aumentar – acima dos 23% em 2018. Além disso, os investimentos em IA estão a aumentar. Em 2021, 19% das empresas analisadas usaram mais de 30% dos seus orçamentos de tecnologia para projetos de IA. Até 2024, a percentagem de organizações que investem mais de 30% dos seus orçamentos de tecnologia em IA aumentará para 49%. Por consequência, os modelos de machine learning utilizados para o estudo sugerem que a percentagem de AI Achievers aumentará rapidamente dos atuais 12% para 27% até 2024. No mesmo período, a pontuação geral de maturidade da IA aumentará de 36 para 50 no mesmo período. 

Sanjeev Vohra refere que a “adoção de IA em escala e incorporação mais profunda em todos os aspetos dos negócios já não é uma escolha, mas uma necessidade e oportunidade para todos os setores, organizações e líderes”. O especialista reforça, ainda, que “embora a ciência de IA seja inovadora e inspiradora, aproveitá-la totalmente é uma arte que os líderes devem praticar continuamente. O nosso estudo fornece recomendações acionáveis sobre como avançar a maturidade da IA para que as organizações se juntem aos AI Achievers”.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 38 Julho 2022

IT INSIGHT Nº 38 Julho 2022

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.