EUA podem acabar com apoio a empresas tecnológicas

O governo de Trump está a considerar retirar a proteção que atualmente oferece às grandes empresas tecnológicas devido às suas divergências com o Twitter

EUA podem acabar com apoio a empresas tecnológicas

O Presidente Donald Trump tem estado, nos últimos anos, associado a vários escândalos de interferência nas atividades económicas de diferentes setores do seu país e, em muitos casos, é acusado de favorecer setores específicos em detrimento dos direitos dos cidadãos do país.

Aparentemente, noutros casos, as suas intervenções destinavam-se a proteger interesses puramente pessoais, como é o caso da sua alegada participação na adjudicação do contrato JEDI à Microsoft, quando era quase absolutamente claro que seria a Amazon quem iria obter o contrato. As divergências pessoais de Trump com o CEO da Amazon, Jeff Bezos, parecem ter motivado a reviravolta do processo de concessão do Departamento de Defesa, segundo o depoimento de alguns funcionários que revelam agora conversas com o próprio presidente.

O recente anúncio da administração Trump apresenta agora uma proposta para retirar o seu apoio à grande tecnologia do país a um dos maiores setores económicos, e ao que tudo indica, esta situação deve-se apenas questões pessoais do Presidente Trump.

Como noticiado pela agência Reuters, parece que foi gerado um conflito entre a popular rede social Twitter e o governo de Donald Trump, apontando como principal razão o facto da plataforma social ter marcado alguns tweets do presidente com um aviso sobre a necessidade de verificação de conteúdo. Segundo a Reuters, esta situação levou o Departamento de Justiça a considerar a apresentação de uma proposta legislativa para retirar "o apoio reforçado pelo governo a todo o setor das grandes empresas de Internet".

No desencadear destes desentendimentos estiveram as declarações do Presidente contra a possibilidade de um sistema de voto postal, que acredita que levaria a uma fraude generalizada. Posto isto, Donald Trump escreveu um tweet sobre a atuação do governo de Minneapolis, no contexto dos protestos antirracista que estão a ocorrer, realizando ameaças expressas sobre o destacamento da Guarda Nacional e da região, e chegou mesmo a  mencionar a possibilidade de disparar contra a população civil "rebelde".

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.