Tendências tecnológicas para 2017

Após recolher o parecer da sua rede de CIOs, a CIONET revela agora nove tendências tecnológicas que deverão marcar o próximo ano

Tendências tecnológicas para 2017

De acordo com a CIONET, a transformação digital modela todos os aspetos do negócio e também a forma como a tecnologia digital está a evoluir, no entanto, a comunidade de executivos de TI acredita que uma transformação digital efetiva exigirá a colaboração, planeamento e inclusão de todos os departamentos nas empresas.

Eis as principais tendências para 2017.

Aumento da agilidade e adaptabilidade no negócio

Para a CIONET, não há como fugir à mudança. Porém, a transformação digital não diz respeito apenas à incorporação de tecnologias, mas sim sobre a cultura da empresa moderna que tem que estar preparada para a mudança e ter colaboradores que a consigam abraçar. Irá registar-se um esforço geral nos CIOs em aumentar a agilidade da empresa.

Maior importância da experiência do utilizador

A experiência do utilizador é considerado o principal objetivo da transformação digital. Quando o utilizador tem acesso a uma experiência de alto nível, fica imediatamente envolvido e comprometido com a marca, ou empresa. E, para a CIONET este é um processo abrangente. Em qualquer lugar e em todos os lugares os clientes podem interagir com o seu negócio e a experiência deve ser consistente e positiva, verdadeiramente omnicanal.

Inovação deve acontecer rapidamente

A inovação prende-se sobretudo com a velocidade com que surge, sendo esse o seu fator diferenciador e aquilo que torna competitiva uma empresa. As novas tecnologias têm que ser avaliadas, testadas, analisadas ​​e julgadas mais rapidamente do que nunca.

Força de trabalho remota

O mercado está dominado pela geração Y, que coloca a flexibilidade acima de tudo. Os Millenials querem trabalhar em qualquer local, e as empresas deverão apostar em políticas que o permitam.

Realidade Aumentada e Realidade Virtual

Depois do sucesso do jogo Pokémon Go, não há quem não esteja familiarizado com a Realidade Aumentada. Essas tecnologias já foram limitados à esfera de jogo, mas são agora mais fáceis de implementar do que nunca. A mudança dominante em direção à VR e AR fornece novas maneiras de se conectar com os clientes e possuir uma oferta única.

Interfaces de programação de aplicações (API)

Novas ferramentas e tecnologias precisam de mais do que um caminho para a viabilidade, caso contrário, o seu valor cai rapidamente. As APIs são consideradas pela CIONET uma boa porta de entrada rumo à transformação digital. Empresas como a plataforma de compras online eBay, ou o Paypal, têm contado de forma significativa com estas tecnologias, as quais permitem gerir um volume extremamente elevado de transações. As APIs permitem que várias plataformas convivam no mesmo ecossistema.

Big Data e analytics

A importância do Big Data para o negócios não pode ser ignorada. O analytics impulsiona os negócios, mostrando como os seus clientes pensam, o que querem e como o mercado vê a sua marca. Na idade da transformação digital, quase tudo pode ser medido. No próximo ano esta será uma pedra angular de como as empresas operam. Toda decisão importante pode, e deve, ser apoiada em Big Data e Analytics.

Transformação digital impulsionada pela IoT

A IoT permite que tudo esteja conetado. Desta forma, é também possível entrar na mente do cliente, além de mudar a forma como o dia-a-dia funciona ao ajudar a criar cidades mais eficientes. Estima-se que em 2020 existam mais de 50 bilhões de IoT Sensors e mais de 200 mil milhões de "coisas" na Internet em 2030.

Máquinas inteligentes e de Inteligência artificial

Dentro em breve, as máquinas serão capazes de aprender e se adaptar a ambientes. Por enquanto, a inteligência artificial faz apenas parte de alguns filmes de ficção científica, mas a cada dia está a tornar-se uma realidade, e a CIONET vai mais longe, referindo mesmo que as máquinas de aprendizagem avançada vão substituir postos de trabalho de baixa qualificação, sendo a inteligência artificial capaz de trabalhar em colaboração com “profissionais humanos” para resolver problemas muito complexos.

“É urgente terminar com os silos - o papel do CIO mudou dramaticamente ao longo da última década. Com o aparecimento de novas funções como o Chief Digital Officer estamos a assistir a um aumento das necessidades de lidar com a mudança, que é tecnológica, mas acima de tudo, cultural. Acreditamos que estes nove pontos serão essenciais para as empresas que no próximo ano queiram acompanhar o mercado, e estar mesmo um passo à frente da concorrência”, comenta Rui Serapicos, managing partner da CIONET.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 11 Dezembro 2017

IT INSIGHT Nº 11 Dezembro 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!