Apenas um em quatro projetos de IoT são totalmente bem-sucedidos

Um estudo realizado pela Cisco revela que embora a base instalada de dispositivos para Internet of Things esteja a aumentar cada vez mais, apenas uma pequena percentagem das empresas são capazes de concluir com sucesso os seus projetos de IoT

Apenas um em quatro projetos de IoT são totalmente bem-sucedidos

De acordo com previsões da IDC, a base instalada de dispositivos de IoT a nível mundial terá um crescimento dos 14.900 milhões contabilizados no final de 2016 para mais de 82.000 milhões em 2025. Porém, apesar deste crescimento exponencial, 60% das iniciativas da IoT acabam por ficar estagnadas na fase de aprovação do conceito (PoC- Proof of Concept) e apenas 26% das empresas são consideradas um completo sucesso, enquanto um terço de todos os projetos concluídos não se classificam como bem sucedidos.

A conclusão é do estudo realizado pela Cisco, no qual foram entrevistados 1.845 profissionais de TI e diretores executivos oriundos dos EUA, Reino Unido e Índia, e de diversos setores. Todos os entrevistados trabalham para organizações que estão a implementar e/ou já concluíram iniciativas de IoT, tendo também todos eles participado na estratégia ou direção de pelo menos uma dessas iniciativas.

O estudo revela que fatores humanos como a cultura, organização e a liderança são fundamentais. Na verdade, três dos quatro fatores-chave para o sucesso dos projetos de IoT estão relacionados com pessoas e o respetivo trabalho. Colaboração entre o departamento de TI e linhas de negócio é um fator de sucesso, referido por 54% dos inquiridos; a cultura tecnológica, chefes de equipa promovidos para o Conselho de Direção, é outro dos fatores para 49% dos entrevistados; e a experiência na IoT, tanto internamente como através de acordos externos, foi um fator selecionado por 48% dos profissionais.

Outro dos obstáculos encontrados pelos inquiridos prende-se com a complexidade da implementação dos projetos. De acordo com as conclusões do estudo, 60% dos profissionais entrevistados acreditam que, embora as iniciativas da IoT parecessem simples no papel, tornaram-se complicadas mais tarde. As principais barreiras citadas durante todas as fases do projeto são: tempo para concluir; limitação de experiência interna; qualidade dos dados; integração da equipa; superar o que estava planeado inicialmente.

O estudo indica ainda que as organizações com maior sucesso das iniciativas IoT foram apoiados por ecossistemas de parceiros em cada fase do projeto, observando desde o planeamento estratégico até relatórios e resultados após a entrada em produção.

Para 73% dos inquiridos os dados dos projetos de IoT já concluídos são utilizados para otimizar o negócio. Os três principais benefícios referidos são: aumento da satisfação do cliente (70%), melhorias operacionais (67%) e maior qualidade dos produtos ou serviços (66%). Além disso, o aumento da rentabilidade é o principal benefício não esperado (39%).

Nos projetos falhados também há benefícios: 64% dos inquiridos afirmam ter aprendido com iniciativas de IoT estancadas ou falidas tem ajudado a acelerar o investimento da sua organização. Apesar dos desafios, muitos dos entrevistados estão otimistas sobre o futuro da IoT, uma tendência que ainda está no inicio da evolução. Assim, 61% acreditam que estamos apenas no começo do que a IoT pode fazer pelo seu negócio.

“Todos os dias adicionamos objetos à Internet que nunca pensámos que poderiam ser conectados. Visto que nenhuma empresa pode cobrir todas as áreas, a maior oportunidade para o sucesso é a parceria com outros fornecedores para criar soluções que não só são conectadas, mas também que partilham dados capazes de se tornarem valor para organizações de qualquer setor”, Inbar Lasser-Raab, vice-presidente de Marketing de Soluções para Empresas da Cisco.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 8 Julho 2017

IT INSIGHT Nº 8 Julho 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!