Abraçar a transformação digital no setor dos seguros - Cinco prioridades

Ter a capacidade de olhar para os dados e de construir propostas de valor é uma das prioridades estabelecidas enquanto CIO da Lusitania Seguros

Abraçar a transformação digital no setor dos seguros - Cinco prioridades

Quando cheguei à Lusitania, há cerca cinco meses, procurei estabelecer, em conjunto com a Administração da empresa, um conjunto de prioridades tendo em vista a implementação de uma estratégia de transformação digital.

1. Ter uma equipa preparada e motivada para liderar a mudança para a transformação digital. Para o conseguirmos contamos com colaboradores altamente profissionais e um conjunto de métricas estabelecidas. A equipa foi o ponto de partida, pois consideramos que as pessoas continuam a ser o elo mais importante dentro de uma organização, e porque esta é a área que lidero e que será o porta-estandarte deste processo dentro da organização.

2. Transformação digital ao serviço do crescimento do negócio da Lusitania. Pretende-se que os sistemas de informação estejam o mais alinhados possível com o negócio e que sejam capazes de o desafiar. Criei na Lusitania uma área de BI & Data Analytics, cujo objetivo é o de se conseguir olhar para a informação e absorver o máximo de conhecimento como forma de antecipar decisões. “Data is the new oil” - esta frase exprime de forma exata a perceção que temos da importância dos dados. É nos dados que está alocado o conhecimento. No entanto, estes encontram-se dispersos. Ter a capacidade de olhar para os dados e oferecer conhecimentos às várias áreas de negócio da companhia para construir propostas de valor são as minhas prioridades enquanto CIO pois permitirá que a empresa evolua e que aumente a sua rentabilidade com base nesta transformação. É imprescindível que esta transformação digital esteja alinhada com o negócio. Pretendemos utilizar a tecnologia como suporte do negócio. Somos uma Companhia que prima pelas suas plataformas tecnológicas, porém, o nosso maior objetivo de momento é garantir que essas plataformas são utilizadas em pleno, e que, no final do dia, o retorno do investimento seja o maior possível.

3. Garantir que temos uma infraestrutura atualizada, segura e ágil. As empresas têm de estar muito bem preparadas, tendo os seus sistemas desenhados para a possibilidade de ocorrência de vulnerabilidades que devem ser mitigadas de imediato. Pretendemos que os sistemas estejam desenhados de modo a que consigamos perceber e reagir perante um cenário desta natureza. É necessário atualizar e garantir que toda a companhia está a ser suportada por uma infraestrutura adequada aos novos tempos.

4. Mudança interna. Prende-se com a mudança do core da equipa e tanto eu, enquanto CIO, como toda a equipa, seremos estratégicos no desenvolvimento deste projeto.

5. Conformidade com os regulamentos e práticas do mercado. O que nos preocupa mais neste momento é o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD). Estamos a trabalhar no sentido do seu cumprimento e procedemos já à escolha da entidade que nos ajudará a garantir que a 26 de maio de 2018 a Lusitania estará em conformidade com o RGPD. O RGPD é uma oportunidade estratégica e uma empresa que se preocupe com a gestão adequada e respeito pelos dados dos seus clientes merece uma maior consideração por parte dos mesmos, o que resulta em mais negócio.

 

Equilíbrio entre o canal direto e indireto

A complementaridade entre mediação e canais mais diretos é uma realidade. No entanto, na Lusitania acreditamos que o fator humano é o mais importante. Os mediadores são parceiros fulcrais no nosso negócio e procuramos apoiá-los com ferramentas e mecanismos, no sentido de criar uma proposta de valor muito mais forte e que beneficie ambas as partes.

A Lusitania aposta fortemente nesta componente, mas sem descurar as necessidades do canal direto. É importante ter em conta a evolução da nossa sociedade e a emergência de novos comportamentos ao nível dos consumidores e clientes.

 

CIO – uma saudável intranquilidade

O setor das seguradoras apresenta um imenso potencial de transformação e pode, garantidamente, utilizar mais e melhor a informação para se aproximar dos seus clientes. É por isso fundamental que os CIO sejam pragmáticos e, ao mesmo tempo, visionários. Saber estar atento às tendências do futuro e ajudar a organização para tirar o melhor partido das tendências é a chave. Todas estas funções devem sempre garantir o retorno do investimento de forma sustentada, o derradeiro objetivo de todas as organizações. Também é importante que sejamos cada vez mais um parceiro essencial para toda a organização. O IT tem de estar ao lado de todas as áreas de negócio da empresa. A melhor forma de crescermos passa por questionarmos o que é dado como certo. Esta constante intranquilidade do CIO é não apenas saudável, mas o principal motor do sucesso. Porque o mais importante não é quem chega primeiro, mas sim manter um espírito inovador que ambicione a liderança.

 

Sobre a Lusitania Seguros

Integrada no Grupo Montepio, somos a maior Seguradora de capital 100% nacional a operar em Portugal. Com 31 anos, projetamo-nos como uma empresa do futuro, associando-nos a valores humanistas, a uma forte componente social, à robustez financeira, inovação e dinamismo. Somos uma seguradora próxima dos seus clientes, suportada em equipas especializadas, com um vasto leque de soluções. Assumimo- nos como um parceiro de confiança em todas as situações, criando valor económico e social e contribuindo para o progresso e bem- -estar da nossa comunidade.

Tags

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 8 Julho 2017

IT INSIGHT Nº 8 Julho 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!