Portugueses têm maior confiança nas instituições bancárias do que nos bancos digitais

Três quartos da banca de retalho pretende aumentar as despesas em iniciativas ambientais, sociais e de governance, revela o estudo da Boston Consulting Group, “Global Retail Banking 2022: Sense and Sustainability”

Portugueses têm maior confiança nas instituições bancárias do que nos bancos digitais

O estudo “Global Retail Banking 2022: Sense and Sustainability”, da Boston Consulting Group (BCG), revelou que três quartos da banca de retalho pretende aumentar as despesas em iniciativas ambientais, sociais e de governance (ESG), numa altura em que crescem as questões com sustentabilidade e alterações climáticas.

Para um quarto dos bancos de retalho inquiridos, o ESG está no centro da sua própria transformação digital. Para 38%, é um critério-chave na seleção e priorização de iniciativas da transformação. De acordo com o estudo, quase metade dos bancos estão concentrados em questões de sustentabilidade ambiental e 60% dão prioridade a questões de governance.

Confiança no banco aumenta

Em Portugal, a confiança nas instituições bancárias é elevada – 7,2 numa escala de um a dez. No entanto, e quando o que está em causa são os bancos digitais, este valor desce para 6. De acordo com o inquérito da BCG de 2021, registou-se um aumento de 20% no número de pessoas que revelou maior confiança no seu banco durante a pandemia da Covid-19. 

Pedro Pereira, managing director e partner da BCG, defende que “os indicadores de confiança dos portugueses na banca de retalho são positivos, ainda que haja muitas oportunidades para melhorar, especialmente no que toca ao valor acrescentado do serviço oferecido pelos bancos”.

Os “bons amigos”

Dos inquiridos, apenas 18% sente que o seu banco age como um “bom amigo”. No entanto, cerca de 31% dos clientes deseja que as instituições bancárias reajam desta forma para que consigam receber um feedback e aconselhamento mais honesto. 34% dos portugueses afirma mesmo que gostaria que a relação com o banco fosse melhor. A maioria (84%) consente na partilha de dados pessoais com estas instituições e quatro em cada cinco clientes estão dispostos a revelar mais dados aos bancos.

Investimento em ESG deverá aumentar

As receitas de retalho e clientes privados deverão crescer mais de 6% ao ano, entre 2020 e 2025, com os pagamentos e depósitos como os principais motores de crescimento. 

Os investimentos deverão crescer a mais de 5% ao ano. Já as receitas dos consumidores e de outros empréstimos deverão recuperar graças ao atenuar da pandemia.

As oportunidades da sustentabilidade

A crescente preocupação com a sustentabilidade é uma oportunidade para os bancos inovarem nos produtos e na forma como apresentam os serviços aos seus clientes. Uma das soluções pode passar pelas ofertas mais amigas do ambiente, como é o caso dos empréstimos “verdes” dirigidos a compradores e construtores de propriedades mais eficientes ao nível energético.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.