Portugal abaixo da média internacional em deteção de quebras de segurança

O Security Intelligence Report da Microsoft indica os ataques de ransomware diminuíram em Portugal. O phishing continua a ser o principal método de ataque

Portugal abaixo da média internacional em deteção de quebras de segurança

A Microsoft Portugal revelou as quatro grandes tendências mundiais de cibersegurança para 2019. De acordo com a tecnológica, os ataques de ransomware estão em declínio, a mineração de criptomoedas aumentou, as cadeias de abastecimento de software estão em risco e o phishing continua a ser o método de ataque favorito.

Portugal acompanha os indicadores internacionais, mas continua a ficar ligeiramente abaixo da média internacional no que diz respeito à deteção destas quebras de segurança, exceção feita à identificação de episódios de mineração de criptomoedas em que fica acima da média internacional.

As conclusões constam da 24ª edição do Microsoft Security Intelligent Report (SIR), no qual a empresa de Redmond apresenta o panorama de segurança digital, identificando as ameaças do ano transato, assim como melhores práticas que decorrem das lições aprendidas com episódios passados.

O documento foi elaborado com o contributo de milhares de especialistas em segurança de todo o mundo, que utilizam os serviços cloud da Microsoft diariamente, assim como da análise de tendências e sinais oriundos da vasta quantidade de dados que passa pelos serviços da tecnológica.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 18 Março 2019

IT INSIGHT Nº 18 Março 2019

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.