Pandemia faz aumentar ataques de ransomware contra serviços de saúde

Investigadores de cibersegurança indicaram que os ataques contra organizações de saúde aumentaram durante 2020 durante a pandemia de COVID-19

Pandemia faz aumentar ataques de ransomware contra serviços de saúde

Os cibercriminosos recorreram a Ransomware-as-a-Service para facilitar o acesso indevido a sistemas de serviços de saúde, já que a pandemia criou oportunidades para atacar o IT vulnerável da área.

Os ataques cibernéticos a organizações de saúde dispararam em 2020, com o aumento a não mostrar sinais de redução, à medida que criminosos oportunistas procuravam maneiras de explorar a crise de COVID-19, explicam os investigadores.

A VMware Carbon Black revelou que existiram 239,4 milhões de tentativas de ataque cibernético contra os seus clientes de saúde, com uma média de 816 tentativas de ataque por terminal, um aumento de 9,851% em relação a 2019.

O aumento nos ataques começou em fevereiro, quando a pandemia começou a espalhar-se pelo mundo, e atingiu o pico com um aumento de 87% de setembro a outubro.

O estrategista de segurança cibernética da Carbon Black, Rick McElroy, indicou que a pandemia deu aos hackers “métodos de ataque ilimitados” contra as organizações de saúde. O aumento na procura por ferramentas de ransomware para realizar ataques levou a um aumento no ano passado.

Esta tendência viu o retorno do Cerber, uma ferramenta de Ransomware-as-a-Service (RaaS) que foi amplamente usada em 2017, mas desde então foi ofuscada por outro malware.

Cerber foi a família de ransomware mais amplamente implementada contra os clientes de saúde da Carbon Black em 2020, usada em 58% das tentativas de ataques, seguida por Sodinokibi, VBCrypt, Cryxos e VBKrypt.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 30 março 2021

IT INSIGHT Nº 30 março 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.