CNPD aplica coima de 4,3 milhões de euros ao INE

Em causa está o contrato realizado com a norte-americana Cloudflare para o tratamento de dados dos Censos 2021 e por não permitir “aos cidadãos formar a sua vontade”

CNPD aplica coima de 4,3 milhões de euros ao INE

A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) revelou hoje a aplicação de uma sanção no valor de 4,3 milhões de euros ao Instituto Nacional de Estatística (INE) devido a cinco contraordenações por infrações ao Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD), no âmbito dos Censos 2021. De acordo com a deliberação, as violações em causa “assumem um grau de gravidade significativo”.

Na Deliberação/2022/1072, a CNPD conta que o INE tratou os dados pessoais relativos à saúde e religião dos cidadãos de forma ilícita e não cumpriu os seus deveres de informação aos respondentes do questionário, pelo que não forneceu informação clara sobre o caráter facultativo do fornecimento de dados sobre saúde e religião.

A CNPD determinou, também, que não foi cumprido o dever de diligência na escolha do subcontratante, a norte-americana Cloudflare, para o tratamento dos dados nos Censos 2021. Apesar de possuir um escritório em Lisboa, o contrato foi feito com a empresa sediada nos EUA. No contrato, admite-se os dados possam ser tratados fora do espaço europeu. 

A CNPD reitera, também, que o INE infringiu as disposições legais relativas à transferência internacional de dados. O contrato inclui cláusulas aprovadas pela Comissão Europeia para a transferência de dados pessoais para os EUA, sem que se prevejam quaisquer medidas complementares que previnam o acesso aos dados por entidades governamentais do país, infringindo as medidas do RGPD para transferências internacionais de dados.

Finalmente, a CNPD acusa o INE de não cumpriu a obrigação de realizar uma avaliação de impacto sobre a proteção de dados no âmbito dos Censos 2021. Em conjunto, as infrações perfaziam 6,5 milhões de euros, contudo, tendo em conta a ausência de contraordenações anteriores do INE, a CNPD deliberou aplicar uma coima única de 4,3 milhões de euros.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 41 Janeiro 2023

IT INSIGHT Nº 41 Janeiro 2023

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.