Ataques de ransomware dispararam 150% em 2020

O ransomware aumentou 150% em 2020 e o valor médio de extorsão duplicou. A América do Norte e a Europa são as zonas mais afetadas

Ataques de ransomware dispararam 150% em 2020

O relatório "Ransomware Descoberto 2020-2021" compilou e analisou mais de 500 ataques realizados no ano passado, estudando pela primeira vez as táticas, técnicas e procedimentos mais comuns.

O valor médio de resgate foi de 170 mil euros no ano passado, mas grupos como Maze, DoppelPaymer e RagnarLocker chegarama a pedir entre um a dois milhões de euros. Isto porque se concentram em perseguir grandes nomes e geralmente organizações privadas que conseguem pagar grandes somas de dinheiro para evitar o tempo de inatividade.

Em média, uma vítima de ransomware sofreu, em média, 18 dias de interrupções no ano passado, o que pode ter um efeito paralisante nas receitas e na reputação.

O relatório refere ainda que a maioria dos ataques visaram a América do Norte e a Europa, onde a maioria das empresas da Fortune 500 estão localizadas e até grupos de estados nacionais como o Lázaro da Coreia do Norte e o APT27 da China chegaram a sofrer algum tipo de ataque.

No entanto, foram os grupos Maze (20%), Egregor (15%) e Conti (15%) aqueles que concentraram a maioria dos ataques analisados.

O modelo Ransomware-as-a-Service (RaaS) foi responsável pela maioria (64%) dos ataques estudados neste relatório, uma vez que nasceram 15 novos programas de afiliados só em 2020.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.