Fundo privado português tem quase 50 milhões para investir em startups

No total, o maior fundo privado e independente português tem 46 milhões de euros disponíveis para investir em startups tecnológicas globalmente promissoras

Fundo privado português tem quase 50 milhões para investir em startups

A Indico Capital Partners anunicou o lançamento do seu primeiro fundo de investimento, o Indico Capital Partners VC I , com mais de 46 milhões de euros prometidos por investidores de oito países diferentes.

Este é o primeiro fundo de Venture Capital nacional, independente e privado, focado em investir nas fases iniciais de startups tecnológicas, e sediado em Lisboa, um dos centros tecnológicos em ascensão na Europa.

O fundo tem como objetivo identificar, investir e capitalizar as startups ibéricas mais promissoras, em particular as sediadas em Portugal. Com um foco geográfico definido, o fundo irá direcionar os seus investimentos em empresas que atuem em áreas como SaaS B2B, Inteligência Artificial, Fintech e Cibersegurança, mas também em Marketplaces e Plataformas digitais B2C.

A equipa de gestão da Indico é composta por Stephan Morais (ex-Administrador Executivo da Caixa Capital), Ricardo Torgal (ex-gestor de investimentos na Caixa Capital) e por Cristina Fonseca (cofundadora e acionista da Talkdesk) que reúne uma experiência ímpar de investimento no mercado nacional.

Ao investidor principal da Indico, o Fundo Europeu de Investimento, juntaram-se mais de 20 investidores institucionais e individuais para alcançar o first closing de 41 dos 46 milhões de euros prometidos neste primeiro.

Deste grupo de investidores fazem parte a IFD (Instituição Financeira de Desenvolvimento) através do Portugal Tech que com este investimento formalizou a sua primeira operação, a Draper Esprit, fundos de pensões, instituições de ensino e investigação, entidades gestoras de fortunas, empresários, gestores e empreendedores de tecnologia locais e internacionais.

Stephan Morais, Managing General Partner da Indico, afirma que “este é um marco para o ecossistema português; vamos continuar a apoiar as startups tecnológicas portuguesas mais promissoras, mas agora com uma plataforma de investimento estável, maior e independente, suportada por uma base de investidores global e diversificada”.

Ricardo Torgal, General Partner da Indico salienta que “Venture Capital e startups não são uma moda, é uma atividade profissional que visa construir um portfolio diversificado e estar presente quando as empresas precisam de ajuda para crescer e atingir uma nova fase”.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 18 Março 2019

IT INSIGHT Nº 18 Março 2019

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.