Branded Content

Uma estratégia de dados eficiente ao serviço do cliente

Uma estratégia de dados eficiente ao serviço do cliente é seguramente um dos temas do momento: os dados, a sua utilização e gestão estão na ordem do dia. Isolados, os dados não têm valor. É o contexto em que surgem, a possibilidade de identificar padrões e estabelecer correlações que tornam os dados um ativo inestimável e diferenciador, sobretudo ao serviço da melhor experiência do cliente

Uma estratégia de dados eficiente ao serviço do cliente

O crescimento exponencial do volume de dados gerado necessita de abordagens diferenciadoras e inovadoras que, em conjunto, facilitem a analítica dos dados obtidos. Apenas assim é possível auxiliar as organizações que procuram conhecer melhor os seus clientes ou cidadãos e usufruir plenamente dos dados recolhidos.

Uma boa estratégia de dados é fundamental para alavancar o crescimento de uma organização e pode ser dividida em quatro dimensões: as ferramentas e tecnologias; os processos que suportam o tratamento e disponibilização da informação; o modelo de governance; e o talento e a cultura de dados existente numa organização (mais informação, aqui).

Em primeiro lugar, é essencial conhecer as mais recentes tecnologias de modo a responder a novos desafios, assegurando que permitem estruturar os dados em informação relevante para proporcionar ao cliente o serviço pretendido, assim respondendo às suas necessidades. Quantas vezes já não nos deparámos com a necessidade de voltar a preencher informação que já tínhamos disponibilizado, ou quando recorremos a um serviço a resposta não estar de acordo com as nossas preferências, seja, na vida pessoal, profissional, em casa ou no escritório, ou até de férias. Nos diferentes contextos a expectativa muda, mas a exigência que temos para com o tratamento dos nossos dados mantém-se.

Para além de permitir uma consolidação da informação – interna ou externa – é importante assegurar que a nossa estratégia de dados segue metodologias devidamente adequadas e que trazem valor ao negócio. Dados que não estejam organizados geram silos de informação e insights que muitas vezes se tornam confusos e difíceis de correlacionar. Estes, por sua vez, levam a más decisões de negócio e, em última análise, criam os problemas desnecessários do lado do cliente. Desta forma, no que diz respeito aos processos que suportam o tratamento e divulgação da informação, nunca é demais salientar a relevância da qualidade dos dados e que o tempo despendido no tratamento dos mesmos traz claros ganhos para o negócio.

Por outro lado, o modelo de governo deve integrar todos os interlocutores relevantes, para assegurar que todas as vertentes estão devidamente representadas. Assim, ao termos todas as equipas envolvidas, conseguimos chegar mais facilmente a uma gestão rápida, flexível e ágil, que permita antecipar os problemas e minimizá-los.

Por último, o talento e a cultura de dados demonstram ser uma dimensão da maior importância. Aliar a cultura de dados à da empresa é essencial para que, no limite, a informação gerada traga um resultado benéfico para a gestão da relação com o cliente. A utilização da informação no suporte e automação de processos de negócio só pode acontecer com o envolvimento continuo de toda a organização.

No fundo, é essencial ter uma cultura e uma estratégia bem definidas para a utilização dos dados. Devem ser coerentes, resilientes e consistentes. Só assim é possível vincar a importância dos dados, o seu enquadramento no conceito do lifetime costumer value (recolha, armazenamento, etc.), e o impacto que terá nos momentos/decisões relevantes na vida de um cliente. Poderá assistir, através deste link, à Unipartner Talks com Gonçalo Oliveira, CIO do Grupo Pestana - uma conversa que explorou estas 4 dimensões que procuram aumentar o conhecimento dos clientes e a criação de jornadas inteligentes.

Este é um caminho que deverá ser iniciado agora, até porque, seguindo a tendência dos últimos anos, a quantidade de dados disponíveis e gerados irá continuar a crescer exponencialmente. Assim, apenas as empresas que que conseguirem otimizar e retirar informações relevantes para o negócio dos dados que dispõem, conseguirão ser bem-sucedidas no acompanhamento e liderança da mudança do futuro.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 30 março 2021

IT INSIGHT Nº 30 março 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.