Gestão de dados é prioridade para quem quer implementar inteligência artificial

Relatório baseado num inquérito com mais de dez mil profissionais indica que a gestão de dados é uma prioridade para 87% dos líderes de empresas que querem implementar inteligência artificial

Gestão de dados é prioridade para quem quer implementar inteligência artificial

A Salesforce lançou o relatório State of Data & Analytics, construído com base num inquérito a mais de dez mil profissionais do setor em 18 países. A conclusão é clara e 87% dos entrevistados afirmam que os avanços na Inteligência Artificial (IA) fazem da gestão de dados uma prioridade ainda maior.

A segurança e a fiabilidade dos dados já são características vistas como essenciais há muito tempo, para o sucesso das iniciativas das empresas. Mas os rápidos avanços na IA tornaram estes elementos ainda mais importantes. 

Quase nove em cada dez (87%) dos analistas de dados e profissionais de TI concordam: os avanços na IA tornam a gestão de dados numa prioridade. Para enfrentar estes desafios, os especialistas na área estão a concentrar-se na melhoria do governance em torno dos dados e na criação de uma cultura de dados para enfrentar os desafios do momento.

As empresas hoje estão focadas em aproveitar a IA generativa para melhorarem a produtividade, a eficiência e aumentarem as suas receitas. Uma pesquisa recente da Salesforce revela que os primeiros utilizadores já estão a ver resultados, incluindo tempos mais rápidos na resolução de atendimentos ao cliente, e aumentos de vendas. Assim, não é de admirar que os líderes empresariais temam ficar para trás, com 77% a confirmar esta preocupação.

Mas para tirar maior partido da IA, os dados devem estar em ordem. Capacitar uma IA eficaz – generativa ou não – requer entradas de dados seguras e confiáveis. Na verdade, 92% dos inquiridos afirmam que a necessidade de dados confiáveis é maior do que nunca.

As equipas mais próximas dos dados têm maior confiança na precisão dos mesmos. No entanto, mesmo estas têm muito espaço para melhoria: apenas 57% dos líderes de dados participantes no estudo estão totalmente confiantes nos seus dados. Os departamentos de linhas de negócios, como marketing, vendas e serviços, são ainda mais céticos, com uma média de 43% a confiar totalmente nos seus dados.

Embora a falta de confiança seja a principal razão da luta das empresas para a utilização de dados para sustentar soluções baseadas em IA, o principal desafio entre os inquiridos é a ameaça à segurança da informação.

As crescentes preocupações com a cibersegurança são agravadas por outro fator importante: os dados organizacionais estão a aumentar, tanto em volume como em complexidade, expandindo a superfície de ameaças e tornando mais difícil trabalhá-los.

Mais de dois terços (68%) das equipas de análise e TI preveem que os volumes de dados vão aumentar substancialmente nos próximos 12 meses. Em média, os líderes técnicos esperam um crescimento de cerca de 20% numa variedade de fontes, incluindo dados próprios, dados de terceiros e dados de dispositivos.

O aumento da complexidade é mais do que uma consideração de segurança: é um desafio técnico. Depois das ameaças à segurança, os líderes analíticos e de TI citam a falta de harmonização de dados como a maior barreira para extrair valor das suas fontes de dados. Os efeitos posteriores de dados díspares e isolados preocupam os líderes empresariais, que citam volumes de dados esmagadores e a falta de uma única fonte de verdade como as principais barreiras para aproveitarem os seus próprios dados.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.