Orçamentos de cibersegurança crescerão mais de 20% em 2021

As empresas vão obter computadores e smartphones com controlos de segurança corporativa, além de exigir que os funcionários se conectem a VPNs em redes corporativas. Da mesma forma, a utilização da autentificação multifator aumentará exponencialmente

Orçamentos de cibersegurança crescerão mais de 20% em 2021

No decorrer de 2020, os planos de milhares de empresas foram completamente afetados pela chegada da pandemia, tornando-se assim num ano de adaptação para a maioria das empresas. Em 2021, todas as empresas, independemente do seu tamanho, têm como objetivo estar mais preparadas, ser mais ágeis e melhorar os seus processos de adaptação. Posto isto, existem três tendências que marcarão o setor de segurança cibernética durante 2021, uma das áreas de negócios mais afetadas nos últimos meses:

 

IoT e o aumento na variedade de ameaças

Com a chegada da pandemia, o crescimento do uso de dispositivos conectados cresceu ainda mais, afetando a segurança das empresas, uma vez que a combinação de IoT e teletrabalho aumentou a possibilidade de ataques a empresas. 

De facto, tal como referido no Relatório de Desempenho SOC realizado pela Devo, 70% dos profissionais de tecnologia e segurança consideraram a falta de visibilidade nas infraestruturas de segurança um dos maiores problemas, uma situação que certamente tem vindo a aumentar com o trabalho remoto.

Assim, em 2021, a força de trabalho da empresa estará mais dispersa geograficamente, com mais dispositivos conectados, e as organizações serão forçadas a migrar os seus dados para a cloud, resultando num aumento de 29% no número de profissionais de tecnologia e segurança que usam recursos nativos da cloud, levando a um aumento no número de ameaças.


As empresas aumentarão o seu orçamento para proteger os trabalhadores

Com a implementação generalizada do teletrabalho, em 2021 as empresas terão de melhorar substancialmente a sua segurança, para além dos típicos sistemas de prevenção de intrusões ou firewalls, que eram utilizados quando a maioria dos colaboradores trabalhava a partir do escritório. 

Assim, as empresas vão obter computadores e smartphones com controlos de segurança corporativa, além de exigirem que os funcionários se conectem a redes virtuais comprovadas (VPNs) ao se conectar a redes corporativas. Da mesma forma, o uso da autentificação multifator aumentará exponencialmente.

Dadas essas mudanças, as empresas terão que realocar parte de seu orçamento para ferramentas de segurança nativas na cloud. Não surpreendentemente, entre 2019 e 2020, os orçamentos de segurança aumentaram quase 20% e estima-se que em 2021 esse crescimento seja ainda maior.


Compartilhar informações sobre ameaças será essencial

Algumas das violações de segurança que ganharam mais manchetes em 2020 devido ao seu alto perfil foram as da FireEye e Solarwinds. Diante desses eventos, várias empresas reconheceram as suas fragilidades de segurança e valorizaram a necessidade de compartilhar as informações sobre potenciais ameaças.

Embora apenas um terço das organizações tenha priorizado a integração de informações sobre ameaças este ano, em 2021 o espectro de ameaças deve aumentar drasticamente. 

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 29 Janeiro 2021

IT INSIGHT Nº 29 Janeiro 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.