Biden a Putin: “tem de agir para acabar com os grupos de ransomware”

Declarações de Joe Biden aos jornalistas surgem depois do ataque do grupo REvil à Kaseya, que resultou num resgate de 70 milhões de dólares

Biden a Putin: “tem de agir para acabar com os grupos de ransomware”
 

O 46.º presidente dos EUA apelou à tomada de posição de Putin, para responsabilizar e encerrar a atividade de grupos de hackers sediados na Rússia para “desmantelar os grupos de ransomware que operam na Rússia". Joe Biden reitera que “os Estados Unidos esperam que quando uma operação de ransomware vem do território dele (Putin), façam alguma coisa se lhes dermos informações suficientes, mesmo que a ação não seja patrocinada pelo Estado”.

As declarações surgem no seguimento do recente ataque de ransomware contra Kaseya, pelo grupo REvil, que ataca organizações maioritariamente fora da Rússia e da antiga União Sociética. O grupo explorou uma vulnerabilidade nas ferramentas de gestão remota da empresa, gerando um ataque em cadeia, desde os MSP aos clientes e utilizadores finais. Os cibercriminosos começaram a operar por volta de abril de 2019 e apesar de Moscovo afirmar que os ataques não estão ligados ao Estado, não foram tomadas medidas para investigar, responsabilizar e findar as operações do grupo.

Num comunicado divulgado na sexta-feira, após as declarações de Biden, a Casa Branca assevera que “o presidente Biden sublinhou a necessidade de a Rússia tomar medidas para desmantelar os grupos de ransomware que operam na Rússia” e “reiterou que os Estados Unidos vão tomar todas as medidas necessárias para defender o seu povo e as suas infraestruturas críticas face a este desafio".

Questionado por repórter sobre possíveis sanções à Rússia, no decorrer dos ataques, Biden disse apenas “sim”. Em resposta a Biden, o Ministério dos Negócios Estrangeiros russo afirmou que as interações entre os EUA e a Rússia, no que toca a segurança de dados e cibercrime, devem ser realizadas através de canais especializados das estruturas estatais autorizadas, dentro de mecanismos jurídicos bilaterais e em conformidade com os regulamentos do direito internacional.

Numa publicação no Facebook da embaixada russa leu-se: “no contexto de recentes relatos de uma série de ciberataques alegadamente cometidos pela Rússia, Vladimir Putin observou que, apesar da disponibilidade do lado russo para suprimir conjuntamente manifestações criminais no espaço da informação, não houve apelos das autoridades norte-americanas no último mês [em torno] destas questões".

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.