Aumento de ataques DDoS no primeiro trimestre de 2020

Durante o primeiro trimestre de 2020, o Kaspersky DDoS Protection detetou e bloqueou o dobro do número de ataques registado no último trimestre de 2019

Aumento de ataques DDoS no primeiro trimestre de 2020

A COVID-19 fez com que grande parte das atividades acabassem por migrar para o online, o que originou um interesse crescente por recursos digitais. Toda esta procura tornou-se uma oportunidade para cibercriminosos que dirigiram os seus ataques a serviços online essenciais ou a plataformas que têm vindo a ganhar popularidade. Exemplos disto são o Departamento de Saúde e Serviços Humanos do Governo dos EUA, uma cadeia de hospitais em Paris e os servidores de um jogo online que acabaram por ser alguns dos alvos dos ataques DDoS ao longo dos meses de fevereiro e março.

"Anteriormente, a maioria dos ataques eram organizados contra os recursos públicos das empresas, mas agora os ataques estão a virar-se para elementos internos das infraestruturas, como, por exemplo, entradas VPN corporativas ou servidores de email”, garante Alexey Kiselev, Business Development Manager da equipa de proteção DDoS da Kaspersky.

O último relatório da Kaspersky, referente aos ataques DDoS no primeiro trimestre do ano, revelou um crescimento acentuado nos ataques que foram dirigidos a plataformas educativas e aos sites oficiais dos municípios. Neste trimestre, o número triplicou, em comparação com o mesmo período em 2019. A percentagem deste tipo de ataques foi de 19% em relação ao número total de incidentes registados ao longo do trimestre.

A quantidade total de ataques DDoS no primeiro trimestre de 2020 sofreu um aumento. Durante este período, o Kaspersky DDoS Protection detetou e bloqueou o dobro do número de ataques registado no último trimestre de 2019 e 80% mais em comparação com o primeiro trimestre de 2019. Por outro lado, a duração média dos ataques também cresceu: os ataques demoraram mais 25% no primeiro trimestre de 2020 face ao primeiro trimestre de 2019.

Os especialistas da Kaspersky sugerem que este interesse crescente poderá estar relacionado com o facto de os hackers estarem a tirar partido do contexto atual, no qual as pessoas passam mais tempo confinadas em casa e estão muito dependentes dos recursos digitais.

Para Alexey Kiselev, “as falhas dos serviços de Internet podem ser especialmente desafiantes neste contexto para as empresas, uma vez que é através deste recurso que conseguem disponibilizar os seus produtos e serviços aos consumidores. Para além disso, a adoção generalizada do trabalho remoto abre novos vetores para os cibercriminosos que programam ataques DDoS.”

Para ajudar as organizações a protegerem-se de ataques DDoS neste contexto de teletrabalho em massa, a Kaspersky recomenda:

  1. Não entrar em pânico. Picos de tráfego inesperados podem assemelhar-se a um ataque DDoS, mas estas situações podem ser causadas por colaboradores legítimos. Estes podem estar a visitar recursos que não eram tão populares e que não visitavam anteriormente;
  2. Realizar uma análise de tolerância a falhas na sua infraestrutura para identificar pontos fracos e aumentar a sua fiabilidade. Os vetores de ataque e picos de tráfego estão sempre a mudar, o que significa que alguns recursos podem estar a funcionar de forma instável;
  3. Considerar a utilização de uma proteção DDoS para serviços não públicos. A sua importância para dar continuidade aos negócios pode aumentar, tornando-os um alvo para os hackers.
Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 25 Maio 2020

IT INSIGHT Nº 25 Maio 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.