Branded Content

E agora? O que vem a seguir para as organizações

Pode parecer estranho falar sobre a era “pós-COVID”, quando as infeções e, tragicamente, as mortes continuam a aumentar em todo o mundo.

E agora? O que vem a seguir para as organizações

No entanto, continuamos otimistas de que o brilhantismo dos cientistas e um compromisso global para encontrar uma vacina acabarão por dar frutos. É, portanto, necessário que as empresas comecem a planear a próxima grande ameaça a fim de garantir a defesa adequada, resiliência e uma continuidade de negócio robusta. 

Lições aprendidas

O filósofo George Santayana teria dito que quem não aprende com a história está condenado a repeti-la. As empresas e os seus líderes devem manter este conselho em mente ao considerar o impacto de eventos perturbadores como a COVID-19 nas suas organizações. Acredito que haja três lições principais que as empresas devem entender ao planear as suas futuras estratégias de Cyber-Segurança: 

1. O trabalho não é mais o domínio único, ou mesmo principal, do escritório. Estamos na era do "trabalho de qualquer lugar" e não vamos voltar. Isso significa que as organizações devem arquitetar as suas operações de negócio, especialmente a Cyber-Segurança, para esse modelo. 

2. A mudança para serviços na cloud não é mais uma tendência, mas uma necessidade. Portanto, ter uma estratégia de Cyber-Segurança em cloud é uma obrigação. Muitas empresas descobriram os benefícios operacionais de poder fornecer acesso a aplicações e serviços por meio da cloud, mas também descobriram o que acontece quando se move dados essenciais de e para a cloud sem a estrutura de Cyber-Segurança certa. Os serviços em cloud agora são um pré-requisito para agilidade operacional e para a continuidade do negócio. 

3. A “recolha” de inteligência não é suficiente. SOCs, gestores de risco, especialistas em data governance e líderes de negócios em toda a organização precisam de identificar o contexto dos dados para usar as poderosas ferramentas analíticas para os ajudar a tomar decisões mais inteligentes sobre o risco. 

Próximos passos? 

Aprender com as lições baseadas em eventos recentes é valioso. Devemos ter como objetivo uma estratégia de Cyber-Segurança modernizada e contextualizada. Especificamente: 

1. O trabalho em casa não só continuará, mas irá transformar-se dramaticamente em “trabalho em qualquer lugar”. Colaboradores, parceiros, fornecedores e clientes precisarão de ligações com ativos digitais – aplicações, dados e serviços – ainda mais seguros do que hoje. Todos os dispositivos precisarão de ser protegidos em qualquer local. 

2. A monitorização de eventos e incidentes de segurança vai precisar de se tornar mais sistemática, detalhada e inteligente. As organizações devem ser capazes de monitorizar não apenas o tráfego suspeito, mas também monitorizar qualquer dispositivo e utilizador. 

3. Nenhuma organização terá o luxo de adiar uma estratégia de Cyber-Segurança centrada na cloud, porque mesmo as organizações mais avessas à cloud vão tornar-se cloud-ready senão cloud-first. 

4. A automação deve tornar-se um princípio fundamental da Cyber-Segurança. A inovação e a persistência dos atacantes ensinaram-nos que não podemos simplesmente contratar especialistas em Cyber-Segurança para criar uma solução de “força bruta”. Atividades simples que antes consumiam muito tempo e orçamento da segurança devem tornar-se mais automatizadas. 

A pandemia afetou pessoas, organizações e economias. Ninguém pode prever quando tudo isto irá acabar. Mas mesmo que não tenhamos uma bola de cristal, todos nós sabemos a direção da transformação digital – e é apenas um caminho. 

Palo Alto Networks como Partner Security Advisor e líder mundial em Cyber-Segurança está numa excelente posição para ajudar os seus clientes a atingir estes objetivos de uma forma integrada, consistente e automática através das suas plataformas: 

- Prisma Access para visibilidade, controlo e proteção dos utilizadores e escritórios remotos; - Prisma Cloud para visibilidade, controlo e proteção dos ambientes cloud e containers; - Cortex para a prevenção, deteção, investigação e automação de eventos e incidentes de segurança. 

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela Palo Alto Networks

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 27 Outubro 2020

IT INSIGHT Nº 27 Outubro 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

+ NOTÍCIAS

A "nova" mobilidade, no "novo normal"

A mobilidade no mundo do IT

Tecnologia móvel e "wearable"

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.