Branded Content

Quais são os benefícios de uma cultura data driven?

Ao longo dos últimos anos, os dados têm vindo a assumir-se como protagonistas no desenvolvimento do negócio das empresas, devido à crescente quantidade de dados, disponíveis nas organizações, decorrentes da transformação digital a que assistido nos últimos tempos

Quais são os benefícios de uma cultura data driven?

No entanto, mais importante do que o volume de dados a que uma organização tem acesso, o grande fator diferenciador nos dias de hoje está relacionado com a capacidade que esta tem para extrair, analisar, interpretar esses dados, transformando-os em informação relevante para a tomada de decisão.

Apesar de cada vez mais as organizações estarem, por isso, a avançar com iniciativas que lhes permitam adotar uma cultura data driven, existem ainda muitas delas atrasadas nesta “jornada”. Organizações com níveis de maturidade baixos no que toca à literacia dos dados e onde os dados ainda não são uma ferramenta essencial para o desenvolvimento do negócio.

Mas o que significa então ser data driven e qual a sua importância para o negócio?

Data-driven refere-se a um processo estratégico orientado por dados, capaz de identificar novas oportunidades de negócio, melhorar a experiência do cliente, aumentar as vendas, tornar as operações mais eficientes, entre outros objetivos. Adotar uma filosofia data driven permite às organizações tomar decisões estratégicas de negócios com base em evidências concretas, dados que corroboram ou refutam essas mesmas decisões, tornando o processo de decisão cada vez mais “científico” e informado. O oposto passa por tomadas de decisão baseadas unicamente na especulação, ou na intuição.

De acordo com o estudo de McKinsey Global Institute, as empresas orientadas por dados têm 20 vezes mais probabilidade de adquirir novos clientes e 6 vezes mais probabilidade de os manter. Para o conseguir, é necessário construir um ecossistema de dados estruturado e fidedigno. É fundamental investir em profissionais de dados especializados e nas ferramentas tecnológicas que ajudam a retirar valor dos dados e transformá-los em insights verdadeiramente relevantes para o decisor. 

Neste sentido, identifico 3 benefícios associados à adoção de uma cultura Data Centric, para as organizações.

1. Melhor experiência de cliente

As organizações, têm hoje à disposição um conjunto de dados que permitem aferir com grande fiabilidade os comportamentos dos seus clientes, hábitos de consumo, interesses, tornando possível antecipar as suas necessidades e, por outro lado, adequar a sua oferta e/ou capacidade de resposta, ao que os seus clientes procuram. Os dados podem ajudar as organizações a tornar-se mais rentáveis, a endereçar as verdadeiras “dores” dos seus clientes, a reduzir tempos de resolução e aumentar a satisfação dos clientes.

2. Aumentar as vendas e melhorar processos

Todas as empresas trabalham com um único objetivo: serem o mais eficientes possível. Maximizar o crescimento das suas receitas, com o investimento adequado. Num mercado global, os dados desempenham um papel crucial na identificação e interpretação de oportunidades de negócio, bem como diagnosticar alguns problemas de processo, performance, posicionamento, oferta, entre outros. Com acesso aos dados certos, no momento certo, o líder pode identificar mais rapidamente essas situações e desenvolver as estratégias adequadas para os mitigar.

3. Maior agilidade e rápida adaptabilidade

Ter a capacidade de prever as tendências do mercado pode representar uma vantagem sobre a concorrência. Uma organização baseada em dados tornar-se-á, por isso, mais consistente nas suas estratégias. Uma cultura data driven ajuda os colaboradores nos seus processos de tomada de decisão, torna as organizações mais ágeis, com maior capacidade de adaptação ao mercado e, em consequência, mais relevantes, aos olhos dos seus clientes. Quando os dados são corretamente interpretados, é mais fácil compreender o que está para vir e responder mais rapidamente. As organizações verdadeiramente ágeis têm mais probabilidade de atingir um desempenho financeiro superior do que a generalidade das empresas. Desta forma, torna-se fundamental que os gestores interiorizem a importância dos dados para as suas organizações e que sejam o “motor” da adoção de uma cultura verdadeiramente data centric. Os dados oferecerem muito pouco às organizações se estas não tiverem recursos capazes de os analisar e interpretar. Em sentido inverso, uma filosofia em que os dados estão no centro do negócio, permitirá retirar mais valor dos mesmos e significará um salto gigantesco na competitividade de uma organização. Decisões informadas conduzem, necessariamente, a um melhor desempenho empresarial.

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela Noesis

 

 

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

Pergunte sempre
Data & Analytics

Pergunte sempre "onde?"

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 39 Setembro 2022

IT INSIGHT Nº 39 Setembro 2022

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.