A importância da digitalização nas PME

Apesar da digitalização já ser uma realidade em muitas organizações, “ainda há muito trabalho a fazer”, revela José Oliveira, CEO da BI4All. Esta digitalização, diz, é uma necessidade para as empresas

A importância da digitalização nas PME

Regularmente ouve-se que os dados são o novo petróleo. A quantidade de informação relevante que é possível retirar dos dados que as organizações gerem diariamente ajudam a que a empresa dê o próximo passo nas suas atividades.

José Oliveira, CEO da BI4All, refere, em entrevista à IT Insight, como é que as micro, as pequenas e as médias empresas podem dar esse passo, que mais valias conseguem. A digitalização é a realidade em muitas empresas, mas ainda não é todas.

Qual é a importância das micro, pequenas e médias empresas de estarem no digital?

A digitalização já é uma realidade e necessidade para um grande número de organizações, mas ainda há muito trabalho a fazer. Desde a automatização à agilização de processos, passando pelo teletrabalho, a tecnologia tem permitido que as empresas respondam aos desafios da melhor forma, e tem inclusive, ajudado a criar vantagens competitivas para a retoma. A verdade é que, atualmente, todos os negócios sentem a necessidade de se reinventar, analisar, otimizar, melhorar a sua eficiência e processos, reduzindo custos, principalmente nesta fase delicada que vivemos. Naturalmente, que as PME mais digitais são as que estão melhor preparadas para os desafios, e as soluções tecnológicas são uma ferramenta valiosa para qualquer PME de qualquer setor, uma vez que permitem que os decisores tenham uma visão completa dos negócios, conseguindo otimizar e agilizar os processos, reduzindo custos e até antecipar possíveis cenários, tomando as melhores decisões baseadas em insights credíveis e fiáveis.

A pandemia que vivemos este ano é um sinal de que todas as empresas de todos os tamanhos devem apostar no digital, ou ainda há algum setor que se possa dar ao luxo de não aproveitar as vantagens do digital?

A pandemia tem provocado alterações profundas nas empresas, nos negócios e até mesmo na sociedade em geral. Mudou hábitos e padrões de comportamento e obrigou a que as empresas tivessem de rever e implementar novos modelos de gestão mais digitais e ágeis para o negócio. Se cada vez mais afirmávamos que o digital era o futuro e que todas as empresas tinham de lá estar, agora não restam dúvidas. Para muitas empresas, esta pandemia veio representar um salto tecnológico de dez anos no tempo, no qual o trabalho remoto, o e-commerce e a automatização de processos tornaram-se imperativos. Se há uma área que as empresas não podem excluir para se manterem competitivas neste novo normal, é no investimento tecnológico. Sem tecnologia, não há competitividade e é este o desígnio do salto tecnológico de dez anos. O setor das TI será ainda mais importante para o sucesso da gestão das empresas e deve assumir-se como o verdadeiro elemento diferenciador nas organizações, podendo determinar o sucesso e continuidade das mesmas.

Qual é o caminho que uma empresa que nunca se tenha aventurado no digital deve fazer?

A transformação digital apresenta-se como uma oportunidade única para que as empresas otimizem os seus processos, reduzam custos, aumentem as receitas e principalmente que se mantenham competitivas e lucrativas no mercado. As organizações devem assegurar a sua estratégia de implementação de transformação digital, com foco em soluções objetivas e sustentáveis, porém inteligentes e preditivas, para se tornarem um fator diferenciador no mercado. A transformação digital não é uma tendência, é sim uma garantia de sobrevivência num mercado global, que se traduz em maior eficiência e produtividade, e que tem necessariamente de fazer parte da agenda dos decisores. As tecnologias digitais como a Internet of Things, Machine Learning, Inteligência Artificial e o Big Data são algumas das componentes que fazem parte desta nova realidade. A partir daqui, a forma de trabalho é alterada, estas soluções trazem para as organizações mais inteligência, e as empresas e os colaboradores, além de fazerem o uso intensivo das novas plataformas, têm acesso a informação fidedigna, a qualquer hora e em qualquer lugar, o que permite a tomada das melhores decisões estratégicas, benéficas para o sucesso do negócio.

A transformação digital é o passo necessário para que as PME possam dar o salto para outros patamares? De que maneira é que a transformação digital pode ajudar as PME?

Sem dúvida. As PME são a espinha dorsal e o alicerce da economia em Portugal, no entanto, para se manterem competitivas, têm constantemente de adaptar os seus produtos e serviços a mercados em permanente e acelerada mudança devido aos avanços tecnológicos, comportamentos dos consumidores e novas tendências do mercado. E isso só é possível, através de ferramentas de Data Analytics e Inteligência Artificial, uma vez que permitem interpretar os inúmeros dados que temos ao nosso dispor, que depois de agregados são usados para gerar insights fiáveis e poderosos, podem ser colocados no centro da tomada de decisão e do planeamento estratégico, tendo fontes confiáveis em vez de gerir a empresa a partir de suposições e intuições, organizando todos os seus processos, estratégias e métricas a partir dos dados. As PME que não iniciarem, com rapidez, a sua transformação digital, não conseguirão interpretar e decifrar as mudanças de hábitos e preferências dos Consumidores, assim como se não tornarem os seus processos digitais, não conseguirão manterem-se competitivas e vencer no mercado.

As estratégias de transformação digital de empresas mais pequenas passam por sistemas complexos, ou há sistemas fáceis de utilizar e daí retirar informações valiosas para o negócio?

Inicialmente, muitas PME são confrontadas com constrangimentos, principalmente, ligados aos elevados custos e riscos associados ao investimento necessário, e à pouca informação disponível acerca da transformação digital. Esta situação induz a uma falta de clareza relativamente aos benefícios que advêm da adoção de metodologias, tecnologias e ferramentas. No entanto, a adoção de soluções tecnológicas de Data Analytics e Inteligência Artificial, permitem que as organizações se tornem data-driven, onde os dados são fundamentais para o processo de tomada de decisões da empresa, permitindo uma resposta com maior precisão e velocidade, e uma maior agilidade nos seus processos, reduzindo custos. Na prática, falamos de como uma boa capacidade de gestão, bem definida e fundamentada, serve de ponto de partida para dar resposta aos desafios de negócio, permitindo criar condições para nos destacarmos da concorrência e alcançarmos melhores resultados. Com a inclusão destas soluções, é possível que os gestores consigam ter uma visão a 360 graus da organização, permitindo agirem rapidamente perante qualquer oportunidade ou desafio. Assim, é importante e essencial para as empresas continuarem a investir na gestão da mudança e no desenvolvimento de competências, com a utilização de dados armazenados e analisados, acompanhando a constante inovação do mercado e garantindo um crescimento sustentável, informado e próspero.

Como é que as PME podem aproveitar os dados para melhorar o seu negócio?

É notável uma crescente procura de soluções de Data Analytics e Inteligência Artificial, pois o progresso tecnológico está a transformar todas as indústrias. Estas soluções otimizarão toda a gestão das empresas ao permitirem o desenvolvimento e implementação de estratégias mais assertivas e informadas, com base em dados confiáveis, e com foco permanente no crescimento do negócio. Garantindo, por um lado, uma maior facilidade no acompanhamento das mudanças do setor, o que possibilita às organizações uma tomada de decisão mais rápida e eficaz, por outro, oferece aos seus clientes os serviços e produtos que eles desejam, no momento certo e a um preço competitivo, posicionando-se na vanguarda do setor.

Todas as empresas, sobretudo num cenário instável como o que hoje vivemos, procuram maior produtividade e menos custos. Para ganhar em produtividade e eficiência é necessário garantir um bom acesso à informação da empresa, de forma segura e transversal aos diversos departamentos, e aqui a tecnologia proporciona novas formas de olhar para o negócio e para o mercado, mediante os seus KPIs. É, portanto, essencial que as empresas e os seus colaboradores tenham um acesso rápido e fiável às informações cruciais para tomarem as melhores decisões, para se informarem e, assim, reduzirem tempos de resposta, garantindo uma posição sólida, ativa, competitiva e eficiente no mercado. Uma visão a 360 graus da empresa permite, não só, identificar oportunidades e solucionar problemas mais rapidamente, mas também uma gestão mais ágil e integrada no dia-a-dia da organização, permitindo ganhos de tempo e recursos, alcançando e mantendo a melhor posição possível entre a concorrência

Tags

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

IT INSIGHT Nº 26 Julho 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

+ NOTÍCIAS

Organizações baseadas em dados

Dados no centro do negócio

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.