“A transformação digital implica uma transformação de negócio”

Bruno Tavares é CTO na BOLD by Devoteam e aborda a necessidade de existir um roadmap e compromisso com os objetivos definidos no processo de transformação digital

“A transformação digital implica uma transformação de negócio”

A BOLD by Devoteam foi fundada em Portugal no ano de 2009, focada no desenvolvimento e entrega de soluções tecnológicas inovadoras, apresenta uma abordagem combinada e especializada às necessidades de cada cliente.

A empresa está integrada, desde 2018, no grupo multinacional Devoteam, líder na transformação digital de grandes empresas no mercado EMEA.

Bruno Tavares entrou na BOLD by Devoteam em abril de 2019 depois de vários anos de experiência ligados às áreas de desenvolvimento de software, cloud e gestão de projetos em empresas nos setores das telecomunicações e media.

Desde então, tem estado focado no desenvolvimento da estratégia e da oferta tecnológica da BOLD, reforçando a sua aproximação aos parceiros- chave e procurando novas áreas para o crescimento do negócio.

No que consiste a estratégia de transformação digital da Bold by Devoteam

A estratégia de transformação digital na BOLD tem vindo a ser desenvolvida em diversas frentes há já algum tempo, num processo que envolve todas as estruturas internas da empresa. Por um lado, trabalham em modelos de trabalho remote-first, que permitem ter equipas descentralizadas e a capacidade de ter esse talento na organização; por outro, têm apostado em várias iniciativas que permitam digitalizar e desmaterializar processos internos e externos.

“O terceiro ponto da nossa estratégia passa pela transformação da BOLD numa organização data-driven, com o objetivo de criarmos um estilo de gestão cada vez mais focado no output e na medição dos resultados”, afirma Bruno Tavares, CTO da BOLD by Devoteam.

Embora já tivessem uma cultura digital bastante desenvolvida, em particular no que diz respeito a processos e ferramentas, a pandemia contribuiu para acelerar estas iniciativas.

Quando colocaram a totalidade dos seus colaboradores a trabalhar remotamente de forma quase imediata, foram obrigados a repensar os seus modelos e processos de trabalho.

“Fizemos uma análise do que seria necessário para converter a nossa organização para um modelo remote-first e desenhámos um roadmap para esse objetivo. Dado o tamanho da nossa estrutura, que conta com mais de 900 colaboradores, tivemos que nos focar, essencialmente, na cultura da empresa e das suas equipas”.

Um dos outros grandes vetores para esta realidade foi a necessidade de fazer uma gestão orientada a dados - dado o assincronismo criado pela existência de equipas remotas - o que levou a um investimento maior num modelo de “data-driven organization”. Com esse roadmap criado, redesenharam os processos e escolheram as ferramentas que permitiriam atuar neste novo modelo.

Um aspeto-chave foi um alinhamento e um mindset comum de toda a equipa de gestão. Isto permitiu implementar uma transformação complexa num curto espaço de tempo, graças ao empoderamento de todos os envolvidos nestas iniciativas, que se sentiram co-responsáveis pelo sucesso das mesmas.

O segredo

Para Bruno Tavares um dos aspetos mais importantes quando se fala de transformação digital é a necessidade de existir um roadmap, uma visão e um grande compromisso com os objetivos definidos.

“Quando se fala de transformação digital, não estamos unicamente a falar de implementação de novas ferramentas, utilização de novas tecnologias, etc. A transformação digital implica uma transformação do negócio, da cultura da

empresa e dos processos internos, mas também externos. Eu creio que as organizações são bem-sucedidas nos seus processos de transformação quando têm uma visão a longo prazo, em vez de se focarem nos problemas mais imediatos, mas também por encararem estes processos como uma responsabilidade global da empresa e não só do departamento de IT”.

Na sua perspetiva, outra estratégia essencial é garantir que o top management da empresa está comprometido com a mudança e que estes também são sponsors destas iniciativas de transformação digital.

“Hoje em dia, um CTO deverá ser muito mais do que um responsável tecnológico da empresa e posso dizer que, na BOLD, essa é uma realidade que nos torna cada vez mais competitivos”.

Assim sendo, umas das principais preocupações de qualquer CTO deverá ser a agilidade tecnológica: “é cada vez mais importante conseguir acompanhar a velocidade da transformação digital à escala global. Ainda ligado a este tema, é essencial a construção de uma plataforma e de uma infraestrutura tecnológica desenhada para escala e resiliência. Dado que os processos de negócio críticos à operação irão funcionar nessa infraestrutura, sejam eles externos ou internos, e que os canais digitais abrem caminho para um mercado maior, mas que é mais volátil e está em funcionamento 24/7, toda a estrutura tecnológica tem que estar preparada para esta nova escala”.

Por outro lado, a abertura de novos canais e ferramentas digitais aumenta o tráfego do negócio, reforçando a importância da segurança digital nas organizações. O reforço da cibersegurança torna-se ainda mais relevante com o crescimento de equipas e processos remotos, que são um risco a ter em conta.

Ainda relativamente ao trabalho remoto, um CTO deverá ter em atenção o desenvolvimento de processos, ferramentas e de uma cultura que acomode equipas remotas ou híbridas e que continue a dar (ou aumentem) o valor necessário à organização.

Por fim, uma das questões mais importantes para Bruno Tavares, e que não é nova, é a procura por talento qualificado, uma vez que, com o crescente investimento feito em infraestruturas digitais, é necessário garantir que existe talento com a formação necessária para construir e operar este ecossistema digital que é o novo “núcleo” dos processos críticos do negócio das organizações.

Objetivos e expetativas futuras

O objetivo da BOLD é, e sempre foi, continuar a crescer e a investir em tecnologia, na formação das suas equipas e no desenvolvimento de procedimentos internos e externos cada vez mais ágeis e com capacidade de responder às exigências do mercado.

Esta é uma empresa que quer continuar a dar aos seus colaboradores as melhores ferramentas para que estes possam desenvolver o seu trabalho cada vez melhor, ao mesmo tempo que é garantido o fator segurança.

Já aos seus clientes, a BOLD pretende continuar a oferecer a garantia de que estão a trabalhar com equipas altamente qualificadas, com processos funcionais, e com acesso à melhor tecnologia disponível no mercado.

Tags

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 34 Novembro 2021

IT INSIGHT Nº 34 Novembro 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.