Pfizer terá sido atacada por hackers norte-coreanos

Segundo os serviços secretos da Coreia do Sul, existem hackers norte-coreanos a tentar roubar informações valiosas sobre a vacina COVID-19 da Pfizer

Pfizer terá sido atacada por hackers norte-coreanos

A questão da salvaguarda dos dados das vacinas voltou a ser levantada depois de funcionários dos serviços secretos da Coreia do Sul terem alertada para uma tentativa de ataque.

Ainda não é claro se o ataque foi bem sucedido, mas os serviços secretos acreditam que os hackers da Coreia do Norte tentaram roubar a tecnologia de vacinas COVID-19 à Pfizer. Isto depois de a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) ter sido pirateada em dezembro, e a documentação valiosa relativa à vacina Pfizer/BioNTech COVID-19 ter sido aparentemente roubada.

Ataque norte-coreano

O Serviço Nacional de Inteligência (NIS) da Coreia do Sul acabou por revelar a tentativa de roubo durante uma sessão à porta fechada do comité de inteligência da Assembleia Nacional e os serviços secretos têm alertado para o facto dos ataques chegarem através de hackers do Estado-Nação.

Apesar de tudo, este último ataque parece ser um incidente separado, de acordo com um relatório da agência de notícias local Yonhap.

Alvo desejável

"A vacina COVID-19 é atualmente um dos ativos mais desejados no planeta, por isso não é surpreendente que seja considerada um alvo de ciberataque", afirma George Daglas, COO da Obrela Security Industries.

"As empresas farmacêuticas devem tomar as medidas necessárias para proteger não só a sua propriedade intelectual, mas, mais importante, a segurança da produção de vacinas e a sua cadeia de fornecimento de vacinas, aplicando rigorosos controlos de segurança cibernética e física em todos os passos do ciclo de vida do fornecimento de produção. É também importante que as empresas farmacêuticas fomentem uma cultura de segurança entre os seus colaboradores, para reduzir efetivamente a probabilidade de sucesso dos atacantes ao direcionar o pessoal como ponto de entrada na organização".

Coreia do Norte

Outro especialista em segurança observou que a Coreia do Norte tem um historial bem documentado de ciberataques e "não é um país normal".

"O hacking do Estado nação não é novidade, e é algo que a Coreia do Norte tem na sua história; Só nos últimos anos, a Coreia do Norte tem sido responsabilizada por uma série de ciberataques que causam perturbações e perdas financeiras numa escala sem precedentes", explica Mikko Hypponen, diretor de investigação da F-Secure.

"Nenhum outro país hackeia redes bancárias internacionais para roubar dinheiro", disse Hypponen. "Nesta linha de pensamento, não seria surpresa para eles tentar hackear dados da vacina".

Ataques de vacinas

Durante o ano passado, os ciberataques contra especialistas em vacinas, cuidados de saúde e farmacêuticos aumentaram, à medida que grupos de hacking apoiados pelo Estado e criminosos procuraram obter dados vitais de nações rivais.

Funcionários dos serviços secretos do Reino Unido e dos EUA já avisaram que os hackers estão a tentar violar as defesas cibernéticas dos fabricantes de vacinas.

Em julho de 2020, o Departamento de Justiça dos EUA (DoJ) emitiu acusações formais contra dois cidadãos chineses, acusados de roubar centenas de milhões de dólares em segredos comerciais e propriedade intelectual.

Os dois cidadãos chineses também foram acusados de visar investigadores que desenvolvem uma vacina para o coronavírus.

Também em julho de 2020, as agências de inteligência do Reino Unido e dos EUA alertaram que o grupo de hacking russo APT29 (também conhecido como Cozy Bear) estava a visar ativamente os investigadores que desenvolvem uma vacina COVID-19.

Também a IBM alertou para o facto da cadeia de fornecimento de armazenamento de frio usada para transportar vacinas viáveis ter sido submetida a ciberataques.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 30 março 2021

IT INSIGHT Nº 30 março 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.