Ameaças internas são maiores do que ameaças externas

As conclusões de um Relatório de Ameaça Cibernética revelam que os riscos de cibersegurança relacionados com os atores internos são agora mais comuns do que os atores de ameaças externas

Ameaças internas são maiores do que ameaças externas

Um Relatório de Ameaça Cibernética revelou que o facto de as organizações estarem a trabalhar de forma remota, fez com que quatro dos seis principais tipos de incidentes de cibersegurança que sofreram fossem causados por utilizadores internos:

  • Erros acidentais dos administradores (sofridos por 27% dos inquiridos);
  • Troca acidental de dados por colaboradores (26%);
  • Má configuração dos serviços em cloud(16%);
  • Roubo de dados dos funcionários (14%).

Além disso, 79% dos líderes de segurança estão preocupados com o facto de os utilizadores serem agora mais propensos a ignorar as políticas de IT e, portanto, representarem uma maior ameaça à segurança.

Além disso, os incidentes relacionados com os atores internos estão entre os mais difíceis de detetar pelas organizações. Por exemplo, uma parte significativa dos inquiridos demorou semanas ou meses a detetar o roubo de dados dos funcionários (26%), troca inadequada de dados dos funcionários (18%) e erros administrativos (12%).

O relatório revelou ainda que os incidentes causados por erros administrativos foram mais comuns nas grandes empresas (mais de 1001 trabalhadores) do que nas organizações médias e pequenas. 33% das grandes empresas relataram ter sofrido pelo menos um incidente causado por um administrador negligente desde o início do WFH.

70% das organizações financeiras estão preocupadas com o roubo de dados internos durante a atual fase de trabalho remoto. 

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

IT INSIGHT Nº 32 Julho 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.