Quarto supercomputador mais poderoso do mundo inaugurado em Itália

Quando estiver totalmente operacional, Leonardo será capaz de processar 250 milhões de biliões de cálculos por segundo. Representa um investimento de 120 milhões de euros e espera-se que execute tarefas altamente complexas

Quarto supercomputador mais poderoso do mundo inaugurado em Itália

O mais recente supercomputador da Europa – o Leonardo – foi inaugurado na passada semana Technopolis de Bolonha, em Itália.

Considerado atualmente o quarto computador mais poderoso do mundo, apresenta um sistema de supercomputação, desenvolvido e montado na Europa. Quando totalmente operacional, terá uma capacidade de processamento perto dos 250 milhões de biliões de cálculos por segundo.

Recorre a componentes de computação de alto desempenho e inteligência artificial para executar tarefas altamente complexas. Deverá também ser capaz de permitir pesquisas sobre cancro, descoberta de medicamentos e de tecnologias de energia limpa, para além de ajudar a prever e monitorizar desastres naturais e pandemias. O supercomputador está igualmente equipado com ferramentas que permitem o ajuste do consumo de energia, assim como um sistema de arrefecimento que possibilita o aumento da eficiência energética.

É o segundo supercomputador pre-exascale na Europa em funcionamento depois do Lumi, em Kajaani, na Finlândia. O Leonardo junta-se também a outros supercomputadores europeus: o Discoverer, na Bulgária; o MeluXina, no Luxemburgo; o Veja, na Eslovénia; e o Karolina, na República Checa.

O Leonardo representa um investimento de 120 milhões de euros – metade do dinheiro provém da Comissão Europeia e a restante metade do Ministério italiano do Ensino Superior e Investigação, assim como do consórcio CINECA, composto por mais cinco países que integram a Empresa Comum Europeia para a Computação de Alto Desempenho (Empresa Comum EuroHPC).

O futuro

A instalação do supercomputador Deucalion decorre já em Portugal. O terceiro supercomputador pré-exascale – MareNostrum 5 - já está também a ser instalado em Espanha. O primeiro supercomputador exascale na Europa – o Jupiter - deverá ser instalado no Centro de Supercomputação Jülich, na Alemanha.

A EuroHPC anunciou também seis locais que deverão receber computadores quânticos, que serão integrados nos supercomputadores já existentes.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 41 Janeiro 2023

IT INSIGHT Nº 41 Janeiro 2023

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.