Schneider Electric evidencia necessidade de micro data centers para Edge Computing

A transformação digital e a IoT estão a impulsionar a necessidade de Edge Computing e, por sua vez, de micro data centers. Num evento, em Lisboa, a Schneider Electric deu a conhecer a sua ampla oferta nesta área

Schneider Electric evidencia necessidade de micro data centers para Edge Computing

Conteúdos de banda larga, agregação da IoT e aplicações sensíveis a variações de latência conduzem ao crescimento do edge computing e à necessidade de soluções de Micro Data Center. Foi esta a principal mensagem do evento que a Schneider Electric realizou ontem no Espaço Espelho de Água, em Lisboa, para dar a conhecer a potenciais clientes a sua oferta nesta área.

 Pedro Nobre, RAC DC EMEAS Solution Architect na Schneider Electric, evidenciou precisamente as atuais exigências de menor latência e a necessidade de data centers locais para dar resposta à IoT. "Computação mais localizada é necessária", apontou, indicando que as redes dos data centger estão hoje mais congestionadas porque os picos são atingidos mais rapidamente: o tráfego digital cresce 23 por cento ao ano e em 2018 deverá haver 8.6 zettabytes de tráfego IP.

Por estarem mais próximas do utilizador final, estas soluções diferenciam-se face aos tradicionais data centers, que na maioria das vezes estão localizados remotamente e sem suporte local de técnicos de IT. As implementações de Edge requerem uma estratégia diferente da utilizada com os Centros de Dados convencionais, uma vez que o seu tempo de vida é superior. Segundo a Schneider Electric, deverão ser mais fáceis de gerir, de implementar, mais seguros e também mais resilientes.

João Rodrigues, IT Business Vice-President, destacou que "para as grandes necessidades, podem ser necessárias soluções menores", aludindo à oferta de micro data centers da Schneider Electric, que têm até 10 racks. 

Como parte da sua estratégia, a Schneider Electric identifica cinco ambientes impactados por esta nova tendência, assim como a infraestrutura concebida para os suportar:

 

·       Centros de Dados Telco / instalações regionais (Colo) onde a procura por parte dos seus clientes por conteúdos de banda larga e aplicações sensíveis a variações de latência estão a conduzir ao crescimento destes domínios. Para suportar este ambiente, a arquitetura InfraStruxure da Schneider Electric e os seus módulos pré-fabricados permitem uma construção modular mais rápida de um Centro de Dados regional, com um consequente tempo de resposta mais rápido e menores custos operacionais.

 

·       Localizações remotas e subsidiárias, particularmente nos setores da banca e do retalho, onde os serviços de TI têm vindo a ser implementados para melhorar a experiência do consumidor. Os SmartBunker CX e SX da Schneider Electric constituem soluções em rack altamente seguras, fiáveis e de gestão remota para este tipo de instalações.

 

·       Salas de servidores onde as aplicações devem estar alojadas localmente por várias razões entre as quais latência, segurança e flexibilidade de desenvolvimento. Um crescente número destas aplicações estão a ser alojadas em infraestruturas de convergência e híper-convergência, o que simplifica a implementação e operacionalização da infraestrutura de TI. Para dar suporte a este ambiente, o InfraStruxure da Schneider Electric e os Micro Data Centers pré-fabricados oferecem facilidade de gestão, segurança e escalabilidade.

 

·       Armários de rede em que a ligação fiável dos colaboradores a todos os recursos de TI nunca foi tão crítica para a produtividade da empresa. Utilizadores destes ambientes podem utilizar soluções integradas e o software de gestão de centros de dados da Schneider Electric (DCIM), StruxureWare, para uma gestão mais simplificada dos diferentes sites, antecipando potenciais falhas nos equipamentos, riscos de segurança e problemas ambientais, evitando, assim, tempos de inoperação inesperados.

·        Sites industriais onde as aplicações estão cada vez mais conectadas e potenciam a informação e os dados para operacionalizar os seus processos. Esta convergência das TIs e das OTs (tecnologia operacional) requerem que equipamentos de TI tradicionais sejam colocados em ambientes potencialmente severos. Para dar suporte a estes sites, o SmartBunker FX da Schneider Electric disponibiliza soluções robustas de gestão remota para alojar de forma segura equipamentos de TI e de controlo industrial.

As soluções integradas de infraestrutura física dos Micro Data Centers da Scneider Electric incluem fontes de alimentação ininterrupta (UPS), distribuição de energia, software de gestão (DCIM), monitorização ambiental, arrefecimento e segurança – todos os componentes testados, montados, embalados e depois assemblados num ambiente de produção.

As soluções Micro Data Centers da Schneider Electric incluem: SmartBunker SX: tradicionalmente para salas de TI; SmartBunker CX: otimizado para ambientes de escritório; SmartBunker FX: resistente a qualquer ambiente; SmartShelter: multi-rack e em contentor, resistente a qualquer ambiente.

“A IDC estima que em 2018 60 por cento das empresas irão confiar em centros de dados que utilizem automação avançada de forma a gerar maior eficiência. Os micro data centers vêm contribuir para o crescimento destes centros de dados inteligentes e representam uma oportunidade para as empresas reduzirem custos operacionais ao mesmo tempo que aumentam agilidade e qualidade de serviço”, refere Gabriel Coimbra, Country Manager da IDC em Portugal.

 

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

IT INSIGHT Nº 28 Novembro 2020

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.