Introdução de IA generativa no setor público poderá criar lucros anuais de 1,75 biliões de dólares

Estudo revela que a IA generativa pode transformar o setor público, melhorando a produtividade, a prestação de serviços e a eficiência operacional.

Introdução de IA generativa no setor público poderá criar lucros anuais de 1,75 biliões de dólares

A introdução de Inteligência Artificial (IA) generativa no setor público pode levar a uma melhoria na produtividade dos funcionários, resultando em lucros de 1,75 biliões de dólares por ano até 2033, de acordo com o estudo realizado pela Boston Consulting Group (BCG).

A IA generativa tem a capacidade de melhorar os governos, tornando-os mais eficientes e promovendo a criação de valor, pois as ferramentas que utilizam esta tecnologia podem ajudar a melhorar a produtividade dos funcionários públicos, reduzindo o tempo de necessitam para realizar determinadas tarefas, dando-lhes a oportunidade de dedicar mais tempo e atenção às atividades prioritárias.

À semelhança do que já acontece no setor privado, a adoção de ferramentas de IA generativa irá transformar profundamente a forma como o setor público opera e o modo como os funcionários públicos trabalham”, refere Pedro Pereira, Managing Director e Senior Partner da BCG em Lisboa, em comunicado.

A adoção desta tecnologia na administração pública não exige um grande investimento inicial, uma vez que a abordagem inicial deve ser uma atitude iterativa, que é a opção mais viável. O estudo considera importante que os governos iniciem as suas experiências utilizando ferramentas que já se encontram bem estabelecidas e que se deixem influenciar por projetos de sucesso que já utilizam a inteligência artificial generativa. Os governos precisam de analisar o potencial destas novas tecnologias para tirar o máximo partido das mesmas e gerar valor público.

No seu estudo, a BCG destacou seis fatores fundamentais para o sucesso da implementação da IA generativa na administração pública, estes fatores baseiam-se na liderança, afirmando que os executivos devem incentivar os colaboradores a utilizar estas tecnologias e forncecer a formação adequada para serem capazes de as dominar; nas pessoas e competências, explicando que os governos têm de investir na formação e requalificação dos seus profissionais; nas parcerias, constatando que a existência de parcerias com diferentes áreas da indústria podem ajudar a preencher lacunas de conhecimento; na tecnologia, já que as instituições governamentais possuem exigências e níveis tecnológicos diferentes; nos dados, demonstrando que a existência de dados de alta qualidade é necessária para o desempenho eficaz dos modelos de IA generativa; e, por fim, nas políticas e governações, referindo que é necessário manter um equilíbrio entre a prudência e a ambição, estabelecendo limites legais e de privacidade para maximizar os benefícios associados à utilização de IA generativa no setor público.

Tags

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.