Business Process Outsourcing: a abordagem Human Centric na geração de serviços 5.0

Business Process Outsourcing: a abordagem Human Centric na geração de serviços 5.0

Os últimos anos foram marcados por rápidas e significativas mudanças no contexto empresarial, que vieram mudar, para sempre, a forma como trabalhamos, mas também a forma como interagimos e gerimos novos e/ou negócios existentes. De maneira geral, por via da inovação e da digitalização, adotámos uma nova cultura de trabalho, mais centrada nas pessoas e no meio ambiente

Apesar de serem reais, e cada vez mais notórios, os impactos da transformação digital em todos setores de atividade, também o são na maior parte das áreas de negócio das organizações. A área das operações não foi exceção e, aliás, foi uma das que viu o maior impacto no contexto da transformação digital, designadamente nos serviços de Business Process Outsourcing (BPO). Mas, afinal, o que mudou?

Em primeira instância, nos serviços de BPO tradicionais, o foco estava na necessidade de maior eficiência e agilidade dos modelos operacionais, algo que se resolvia com o recurso à automação, permitindo reduzir custos e aumentar a produtividade. A isto, vieram somar-se os fatores de resiliência, a redução do time to market e, ainda, a necessidade de um maior alinhamento entre as áreas de negócio e tecnologia, o que levou a que muitas empresas tivessem a necessidade de repensar as suas operações com foco nestes serviços.

Hoje, falamos numa geração de serviços BPO que se inspira na visão da Europa para a indústria 5.0 que, além de preconizar a criação de valor assente na sustentabilidade, reconhece e valoriza o papel cada vez mais central do elemento humano nas operações. O papel que a exploração de dados passou a ter no mundo organizacional veio permitir apostar em camadas tecnológicas distintas e mais sofisticadas, capazes de ajudar a potenciar os negócios. Assim, ao combinar uma potente camada tecnológica com a abordagem human centric, é possível elevar as operações para uma dimensão de excelência.

As projeções da IDC no estudo “O Futuro das Operações”, desenvolvido em abril de 2022, indicam que o mercado global de BPO atingirá os €215 mil milhões em 2025.

A indústria de Business Process Outsourcing está a atravessar um novo contexto, que requer cada vez mais inovação digital para manter a sua boa reputação nas empresas e, em particular, no âmbito das operações. Face à crescente procura por estes serviços, novas ofertas e modelos operacionais de serviços de BPO começaram a surgir no mercado. No entanto, é crucial que as empresas que fornecem estes serviços tenham uma perceção clara do estado de maturidade das organizações nas quais intervêm.

Na geração 5.0 espera-se, assim, que os serviços de BPO sejam projetados para permitir a colaboração entre pessoas e tecnologia avançada. Em vez de substituir completamente as tarefas humanas, a tecnologia passa a complementar e dar suporte às habilidades humanas de diversas maneiras, libertando as pessoas para tarefas mais complexas e/ou criativas. A IA generativa, que permite os chatbots conversacionais, é um excelente exemplo desta combinação entre camadas (operacional/tecnológica).

Em suma, podemos concluir que o futuro das operações está na abordagem centrada nas pessoas e nesta nova estrutura operacional, que não depende tanto da tecnologia, mas da capacidade dos recursos humanos em fazerem uso da tecnologia. O fator humano será, de forma cada vez mais acentuada, o principal vetor de diferenciação e competitividade. A valorização das pessoas é a chave para o sucesso, pelo que o investimento em formação, no desenvolvimento de novas competências e a preocupação com o seu bem-estar deve ser, cada vez mais, uma prioridade das organizações. 

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

IT INSIGHT Nº 49 Maio 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.