Tráfego cloud representará 95% do tráfego global de data center até 2021

O sétimo relatório anual Cisco Global Cloud Index (2016-2021) prevê que o tráfego global de data center cloud atinja os 19,5 zettabytes por ano até 2021, representando assim 95% do tráfego total de data center. Em 2016, o tráfego cloud representou 88%

Tráfego cloud representará 95% do tráfego global de data center até 2021

O relatório atualizado está focado na virtualização do data center e no cloud computing, elementos que se têm tornado fundamentais na transformação da forma como se fornecem serviços de rede para empresas e consumidores.

De acordo com o relatório da Cisco, ambas as aplicações para empresas e consumidores estão a contribuir para o crescimento dos serviços cloud em relação à internet. Para os consumidores, o streaming de vídeo, as redes sociais, e a pesquisa na Internet estão entre as aplicações cloud mais populares. Para os utilizadores empresariais, ERP, colaboração, analítica e outras aplicações empresarias, lideram este crescimento.

No passado, as questões de segurança da cloud criaram uma barreira à adoção da plataforma. As melhorias na gestão de data center e o controlo de dados ajudaram a minimizar os riscos corporativos e a proteger informações dos clientes. As inovações na área da segurança associadas a benefícios tangíveis de Cloud Computing, incluindo escalabilidade e economias de escala, assumem um papel central na promoção do crescimento da Cloud projetada no estudo. Adicionalmente, o crescimento das aplicações da Internet of Things (IoT), tais como smart cars, smart cities, saúde conectada e utilidades digitais requerem uma tecnologia computing escalável e soluções de armazenamento para alojar as novas necessidades. Até 2021, a Cisco espera que as conexões IoT atinjam os 13,7 mil milhões, comparativamente com os 5,8 mil milhões em 2016.

A crescente necessidade de recursos para data center e cloud, que surge tanto nas empresas como nos consumidores finais, aumentou o número de data centers cloud públicos de grandes dimensões, denominados data centers ‘hyperscale’. Este relatório prevê que até 2021 haverão 628 data centers ‘hyperscale’ à escala global, comparativamente com os 338 existentes em 2016. Os fornecedores de serviços cloud com data centers ‘hyperscale’ dominam, cada vez mais, o cenário cloud. Até 2021, os data centers ‘hyperscale’ deverão assim suportar 53% de todos os servidores de data centers (27% em 2016), 69% da capacidade de processamento dos data centers (41% em 2016), 65% dos dados globais armazenados em data centers (51% em 2016) e 55% do tráfego global de data center (39% em 2016).

Em 2021, o volume de de trabalho em data center crescerá 2,3 vezes, enquanto o volume de dados em cloud deverá crescer cerca de 2,7 vezes. A densidade das cargas de trabalho e instâncias de computação para os data centers cloud foi de 8,8 em 2016 e deverá crescer até aos 13,2 em 2021. Comparativamente, nos data centers tradicionais a densidade do volume de trabalho era de 2,4, em 2016 e aumentará para 3,8 em 2021.

Esta evolução deverá também à normalização cada vez maior do as a Service. Em 2021, 75% (402 milhões) do volume global de trabalho e instâncias de computação na cloud será processado mediante um Software-as-a-Service, evoluindo dos 71% (141 milhões) registados em 2016. Também 9% (46 milhões) do volume global de trabalho na cloud serão Platform as a Service (PasS), comparativamente com os 8% registados em 2016 (taxa de crescimento de 23%).

 

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 11 Dezembro 2017

IT INSIGHT Nº 11 Dezembro 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!