A virtualização para lá da consolidação de servidores

Existem muitas facetas na virtualização. A abordagem mais usual é a consolidação de recursos subutilizados através da virtualização de servidores, armazenamento e redes

A virtualização para lá da consolidação de servidores

Os benefícios da consolidação incluem o aumento e otimização da eficiência energética através da eliminação de recursos de hardware subutilizados reduzindo o consumo geral de energia elétrica, quer do funcionamento dos servidores em si, quer do consumo utilizado nos sistemas de refrigeração, cujo valor é muito superior ao requerido para o funcionamento dos servidores. Não são de desprezar os benefícios advindos da diminuição do espaço requerido para a instalação das máquinas, a diminuição do tempo de administração e a capacidade de rapidamente se substituírem ou serem criados novos servidores virtuais quando algum dos existentes atingiu a sua capacidade de carga.

Outra vertente da virtualização menos abordada e menos conhecida é a virtualização emulada ou transparente. Este tipo de virtualização disponibiliza uma abstração que suporta a integração e interoperabilidade com novas tecnologias preservando o funcionamento de tecnologias mais antigas no seu funcionamento não perturbando o funcionamento de software e políticas de segurança. As bibliotecas de fitas virtuais são comummente implementadas, exemplo da tecnologia de armazenamento que combina a emulação de unidades de fita existentes e bibliotecas de fitas com tecnologias baseadas em disco virtuais.

A proposta de valor das bibliotecas de fitas virtuais e de discos é coexistirem com o software e procedimentos de backup existentes, ao mesmo tempo que se permite a introdução de novas tecnologias. Na perspetiva da consolidação, os sistemas operativos e aplicações de vários servidores físicos subutilizados são consolidados num único ou, para redundância, vários servidores num ambiente virtual com uma máquina virtual emulando uma máquina física. A consolidação permite que vários servidores subutilizados sejam combinados, mas que cada sistema pense e opere como se ainda tivesse o seu próprio servidor.

Por uma variedade de razões, nem todos os servidores ou recursos de TI se prestam à consolidação. Essas razões podem incluir desempenho, política, finanças, nível de serviço ou questões de segurança. O uso da transparência de virtualização permite que novas tecnologias sejam transferidas para dentro e para fora de ambientes de produção ativos ou inativos para facilitar as atualizações e substituições de tecnologias.

Ainda, outro uso é ajustar recursos físicos às necessidades de FORWARD - Pedro Ramos Brandão - Investigador do CIDHEUS - Universidade de Évora aplicações em mudança, como aumentos sazonais planeados ou não planeados do trabalho. A transparência via virtualização também permite que as funções rotineiras planeadas e não planeadas sejam executadas em recursos de TI sem a interrupção de aplicações e serviços aos utilizadores TI.

A virtualização em forma de transparência ou abstração de recursos físicos para aplicações também pode ser usado para ajudar à poupança de energia e abordar outras questões verdes, permitindo que tecnologias mais novas e mais eficientes sejam adotadas mais rapidamente. A transparência também pode ser usada para implementar servidores e armazenamento em camadas para aperfeiçoar a tecnologia e recursos adequados para a tarefa em questão a partir de um ponto específico no tempo.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 9 Outubro 2017

IT INSIGHT Nº 9 Outubro 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!