Relação entre CIO e CFO beneficiará da transformação do IT

As empresas têm investido fortemente na transformação do IT nos últimos anos. Porém, muitas ainda não conseguiram descobrir o segredo para os reais benefícios que ela permite no serviço aos clientes, nem conseguiram as obter vantagens competitivas que ela oferece. O motivo está na relação entre os CIO e CFO

Relação entre CIO e CFO beneficiará da transformação do IT

De acordo com um novo relatório da Forbes Insights, elaborado em conjunto com a Dell EMC, "IT Transformation: Success Hinges on CIO/CFO Collaboration”, 89% de executivos seniores reconhecem a existência de barreiras significativas – desde ideias ultrapassadas sobre os papéis dos CIO até estruturas de reporting totalmente obsoletas – que impedem que os CIO e os CFO colaborem de forma mais próxima.

As informações do estudo advêm de inquéritos globais junto de 500 CEO, COO, CIO e CFO levados a cabo pela Forbes Insights e Dell EMC. O inquérito e uma série de entrevistas com profissionais de TI e de negócios dão ainda a conhecer outras fricções que impedem que os CIO e os CFO criem uma frente única para aproveitar os benefícios da transformação de IT.

Um grupo selecionado de empresas, porém, que se revela bem-sucedido na transformação de IT oferece esperança para assegurar que as estratégias de modernização de infraestruturas de TI podem ultrapassar estas barreiras e disponibilizarem resultados efetivos nos negócios. De facto, as empresas que se revelam bem-sucedidas na transformação de TI revelam as mais sólidas posições competitivas e um elevado crescimento – com ganhos tanto em vendas como em receitas de 7% ou superior no ano passado. Este grupo demonstra uma correção direta entre o sucesso empresarial e a maturidade de transformação: 68% dos líderes consideram a transformação de TI como uma prioridade estratégica estabelecida e em muitos casos uma componente da estratégia geral da empresa.

O estudo e as entrevistas dão ainda a conhecer as melhores práticas de transformação de TI que os líderes desenvolveram para ultrapassarem estas barreiras e para conseguirem utilizar as competências digitais para aumentarem o valor dos seus negócios. “Alguns CFO ainda olham para as TI como apenas mais um centro de custos, o que impede uma colaboração mais fácil”, disse Bruce Rogers, Chief Insights Officer da Forbes Media. “E os CIO precisam de aplicar as suas competências em processos de negócio centrais, como as cadeias de fornecimento”.

O estudo concluiu ainda que os líderes de transformação de IT têm duas vezes mais tendência a relatar que estão à frente da concorrência e 2,5 vezes mais em assumir que conseguem um retorno do investimento em 12 meses ou inferior. Os principais objetivos da transformação de TI são a redução da despesa com TI (75%), conseguir ser o primeiro a comercializar novos produtos e serviços (73%) e a alocação de fundos para projetos de negócio estratégicos (67%).

Deste modo, no futuro, 85% dos executivos globais planeiam alocar até um quarto dos seus orçamentos em transformação de TI em 2018. Também no próximo ano, as três principais áreas de investimento no próximo ano serão as plataformas de big data (77%), os serviços cloud (76%) e as atividades de social media (72%).

“A transformação de IT está a mover-se rapidamente de um elemento diferenciador para uma estratégia não negociável em empresas que procuram reduzir o time to market e posicionarem-se à frente da concorrência”, referiu Gaurav Chand, Senior Vice President de Marketing na Dell EMC. “A dinâmica CIO/CFO tem uma influencia significativa em qualquer negócio — e a colaboração entre estes papeis é chave para estabelecer uma relação entre os investimentos em TI e os resultados do negócio. As empresas que ainda não assumiram este compromisso com a transformação de TI precisam de o fazer quanto antes, ou serão ultrapassadas”.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 11 Dezembro 2017

IT INSIGHT Nº 11 Dezembro 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!