Digital Workplace: oito estratégias para ser bem-sucedido

Muitas vezes, as empresas falham na implementação e manutenção a longo prazo de programas de digital workplace pois priorizam a abordagem fragmentada relacionada com a tecnologia em vez de uma estratégia de negócio. A Gartner indica oito estratégias-chave a ter em conta para a criação de um local de trabalho verdadeiramente digital

Digital Workplace: oito estratégias para ser bem-sucedido

Para a analista de mercado, um local de trabalho digital exige mais do que atualização tecnológica - supõe visão estratégica. “Um local de trabalho digital promete um ambiente de trabalho mais flexível, atrativo e inteligente, que é capaz de explorar condições de negócio mutáveis”, indica  Carol Rozwell, vice president e analistra na Gartner. “Para ser bem sucedido, um local de trabalho digital não pode ser construído no vazio. Deve fazer parte de uma estratégia de negócio mais abrangente que procure alavancar a agilidade e envolvimento dos trabalhadores ao desenvolver um ambiente laboral mais consumerizado”.

De acordo com a Gartner, importa ter em conta oito componentes fundamentais aquando do planeamento, direção e evolução do digital workplace:


Visão: Como será o sucesso do digital workplace?

Para a Gartner, ter uma visão sobre o estado futuro do local de trabalho digital e de como este beneficiará todos os envolvidos. Esta visão é o primeiro passo e deverá ser consistente com os valores da organização, servindo como fonte de inspiração aos líderes que desenvolverão a estratégia e as táticas para conseguir implementar a sua visão.
 

Estratégia: Criar um roteiro para chegar os objetivos

A estratégia descreve a abordagem que a organização utilizará para alcançar a sua visão e criar uma força de trabalho digital poderosa. Define claramente o roteiro estratégico que deve ser seguido para se atingirem os objetivos de negócio da organização.
 

Métrica: Medição de performance e valor

A forma como os líderes aplicacionais dos programas de digital workplace medem o valor das suas iniciativas deve ser uma extensão da abordagem atual da organização. Cada iniciativa deve ser desenhada para ter um impacto positivo na métrica de valor do negócio, por exemplo a eficácia da força laboral, a agilidade dos trabalhadores, a sua satisfação e retenção. Métricas eficazes oferecem também um mecanismo de feedback importante para o desenvolvimento contínuo de táticas e estratégias, servem também como boas ferramentas para mudar a gestão e para ajudar a estruturar incentivos aos colaboradores.
 

Experiência do colaborador: Desenvolver uma melhor interação

Criar uma experiência excelente para os colaboradores é um aspeto primordial de um local de trabalho digital. Uma equipa envolvida, criativa e enérgica ultrapassa a sua concorrência em termos de entrega de serviço, execução e desenho de produto.

“O objetivo deve ser o de melhorar a participação dos colaboradores em todas as remodelações do local de trabalho, de modo a criar um ambiente que lhes trará uma maior eficácia e os ligará melhor aos resultados do negócio”, explica Carol Rozwell.
 

Mudanças organizacionais: Começar timidamente mas pensar em grande

À medida que as iniciativas de digital workplace amadurecem, começam a requerer uma mudança considerável dos processos organizacionais internos, estruturas departamentais, incentivos, capacidades, cultura e comportamento. Em último caso, estas iniciativas afetam cada sistema e processo da organização.
 

Processo: Redesenhar a forma como o trabalho de grande impacto é realizado

Os programas de digital workplace são particularmente poderosos quando se focam em aumentar a eficácia das pessoas que realizam os trabalhos de grande impacto. Este tipo de trabalho beneficia de processos mais ágeis, intuitivos e colaborativos que se baseiam mais na habilidade de responder rapidamente a circunstâncias em mudança.

Redesenhar os processos de negócio implica um olhar mais próximo sobre a performance dos colaboradores como forma de se desenharem novos percursos laborais. As novas e melhores formas de trabalhar envolverão a adição de novas ferramentas que promovam o trabalho colaborativo, utilização de novas tecnologias e adaptação de processos obsoletos.
 

Informação: Promover utilização de conteúdos e de analytics

Os colaboradores esperam ter à sua disposição ferramentas empresariais para pesquisar, partilhar e consumir informação, como forma de acompanharem o ritmo daquilo que utilizam na sua vida pessoal. Esperam que a informação e a analítica estejam contextualizados, baseadas no seu trabalho, e entregues quando precisarem.
Para a Gartner, em 2020, os algoritmos serão responsáveis por melhorar o comportamento de mais de mil milhões de trabalhdores.
 

Tecnologia: Uma abordagem com base numa plataforma para investimentos no local de trabalho

Os responsáveis pelos programas de digital workplace devem trabalhar para entender como poderão utilizar a tecnologia para chegar aos clientes, dispositivos conetados e ecossistemas. Devem ainda determinar de que forma novas tecnologias, como a inteligência artificial e a IoT, podem dar lugar a formas mais eficazes de trabalhar, e explorar a proxima vaga de inovação tecnológica sem terem que estar sempre a redesenhar processos organizacionais.

Tags

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 8 Julho 2017

IT INSIGHT Nº 8 Julho 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!