Máquina vence humanos no poker pela primeira vez

Fez-se história na área de Inteligência Artificial após Libratus, uma máquina desenvolvida pela Carnegie Mellon University (CMU), vencer pela primeira vez profissionais do poker, o último desporto mental onde os humanos ainda detinham vantagem face aos computadores.

Máquina vence humanos no poker pela primeira vez

O Libratus foi desenvolvido por Tuomas Sandhold, um professor do departamento de Ciências de Computadores na CMU, juntamente com um dos seus alunos de doutoramento, Noam Brown. O algoritmo desenvolvido por estes cientistas daria ao Libratus a oportunidade de fazer bluff contra os seus adversários e também de ser capaz de o detetar, o que poderia finalmente colocar as máquinas na corrida para a vitória num jogo como o poker.

Esta habilidade foi testada num torneio de Texas Hold’em, que viria a decorrer durante 20 dias. O Libratus foi coroado vencedor, ao colecionar o maior número de fichas entre os restantes quatro adversários, atuais profissionais de carreira deste jogo de cartas.

Alguns destes jogadores profissionais já teriam tido a oportunidade de desafiar protótipos anteriores em jogos de poker, e admitem ter sido relativamente fácil alcançar a vitória contra as máquinas, pois estas seriam incapazes de ler o seu comportamento, ou de calcular os próximos movimentos do jogador, devido ao bluff. Tudo mudou com a introdução deste algoritmo, que agora ultrapassa o obstáculo de outrora: o facto do robô ser incapaz de completar uma jogada bem-sucedida devido à falta de informação.

Esta nova habilidade permite às máquinas ler determinados comportamentos dos adversários e realizar jogos mentais com estes, o que define a técnica de fazer bluff. Esta técnica tem inúmeros potenciais e já está no radar de diversas indústrias, que procuram investir neste projeto para alargar este algoritmo a situações de resolução de problemas. Acredita-se que o futuro deste algoritmo reside em situações como tratamentos médicos, negociações, seguranca cibernética e ainda aplicações militares.

Frank Pfenning, diretor do departamento de Ciências de Computadores na CMU, afirma que um exemplo da utilização do seu algoritmo inclui a capacidade de um telemóvel pessoal negociar sozinho preços numa compra, tal como um carro ou um eletrodoméstico. A lista de futuras aplicações deste algoritmo é vasta, mas espera-se que a sua utilização em objetos do dia-a-dia comece brevemente.

Não é novidade que o poker é um jogo de cartas que, por um lado, requer sorte, mas que, por outro, também exige talento.

O talento advém da técnica de bluff, que transforma o jogo num jogo da mente. O poker é um jogo de cartas mundialmente conhecido, e bastante popular em casinos. No entanto, apesar do talento contribuir para a vitória neste jogo, o mesmo não acontece com todos os jogos que pode encontrar num casino, pois alguns podem basear-se unicamente em sorte, tal como o jogo da roleta.

Com ou sem sorte, a verdade é que este algoritmo veio para ficar, e aguardamos ansiosamente o desenvolvimento e aplicação do seu potencial nas mais variadas indústrias.

 

Conteúdo produzido por MediaNext.

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT INSIGHT Nº 10 Novembro 2017

IT INSIGHT Nº 10 Novembro 2017

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!